Divulgação
Divulgação

Álbum póstumo de Amy Winehouse deve liderar paradas britânicas

'Lioness: Hidden Treasures' já vendeu 70 mil cópias até agora, informou a Official Charts Company

Mike Collett-White, REUTERS

06 de dezembro de 2011 | 12h08

O álbum póstumo de Amy Winehouse, chamado Lioness: Hidden Treasures, rumava para o topo das paradas britânicas até o final da semana, disse nesta terça-feira o Official Charts Company (OCC).

 

Embora ainda não tenha chegado ao meio do caminho para o ranking semanal, a coletânea de 12 faixas gravadas desde 2002, mas não usadas em nenhum álbum de estúdio de Amy, estava bem à frente da concorrência.

 

Em um breve comunicado, o OCC disse que Lioness: Hidden Treasures já vendeu perto de 70.000 cópias até agora.

 

O pai de Amy escreveu no Twitter que o número era de 140.000 cópias, embora não tenha ficado claro se essa era a projeção de vendas para toda a semana ou se refletia números mais atualizados.

 

"Acabei de saber. Amy no número 1. 140.000 vendidos = 140.000 libras para a fundação em um dia. Muito bem, querida," escreveu.

 

"Meu coração está triste, mas explodindo de orgulho. Mitch"

 

Amy Winehouse morreu em julho aos 27 anos, pondo fim a uma carreira promissora que foi marcada por lutas muito públicas contra o vício de drogas e álcool.

 

 

A cantora de Back to Black, conhecida por seu penteado em formato de colmeia e sua voz cheia de soul, tinha um nível alto de álcool no sangue no momento de sua morte.

Mitch criou uma fundação beneficente em seu nome que ajuda crianças e jovens viciados e doentes, e para cada cópia vendida do álbum, uma libra vai para a Fundação Amy Winehouse.

 

As críticas do álbum foram mistas, com alguns críticos dizendo que a música mostrava o enorme potencial de Amy, mas não teria cumprido os altos padrões que ela estabeleceu quando estava no auge.

Tudo o que sabemos sobre:
MUSICAAMYLIDERA*Amy Winehouse

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.