Chris Pizzello/Reuters
Chris Pizzello/Reuters

Álbum inédito de Prince será lançado em setembro

Coletânea póstuma foi anunciada nessa segunda-feira e será centrada em um momento específico da carreira do cantor

O Estado de S.Paulo

24 Abril 2018 | 03h54

LOS ANGELES, EUA – Um álbum inédito do cantor Prince, ícone pop que morreu em 2016 devido a uma overdose de opiáceos, será lançado em setembro. A informação foi revelada nessa segunda-feira, 23, por Troy Carter, diretor de serviços criativos do Spotify e responsável pelo patrimônio do artista, em entrevista à Variety.

Sem detalhar o conteúdo das faixas, Carter informou apenas que o ábum estará centrado em um momento específico de Prince, e não vai incluir materiais de diferentes épocas da carreira do cantor.

Figura inquestionável do pop e renovador da música negra nos anos 80 graças aos álbuns “Purple Rain” (1984) e “Sign o’ the Times” (1987), Prince era tão conhecido pela sua versatilidade artística como pela sua extraordinária e incansável criatividade.

+ Objetos do cantor Prince, morto em 2016, serão leiloados nos EUA

“Prince basicamente guardou tudo, portanto há décadas de música, vídeos e artefatos, e leva muito tempo para rever cada um deles e pesquisar o contexto histórico. 'De onde é isto? Com quem colaborou? Onde foi gravado? Que ano? Era a versão final?'”, disse Carter, sobre a complexa tarefa de mergulhar no enorme acervo de Prince.

Na semana passada, foi lançada uma nova versão de “Nothing Compares 2 U”, música composta por Prince e que fez um grande sucesso com Sinéad O'Connor, na década de 1990.

Além disso, espera-se que no final deste ano chegue às livrarias a autobiografia que Prince estava escrevendo quando faleceu.

+ Vinil 'Black Album' de Prince reaparece com valores astronômicos

Prince morreu no dia 21 de abril de 2016. Laudos apontaram que a causa foi uma overdose de fentanil, um potente opiáceo que as autoridades não conseguiram determinar como chegou às mãos do cantor. Por essa razão, no último dia 19, a promotoria do condado de Carver (Minnesota, EUA), anunciou que não indiciará ninguém pela morte do cantor, pois não foram encontradas “provas suficientes” para incriminar alguém.

Herdeiros processam hospital

Após a decisão das autoridades de não indiciar ninguém pela morte de Prince, herdeiros do cantor ajuizaram uma ação judicial contra um médico e dois farmacêuticos de um hospital em Chicago, nos Estados Unidos, acusando o trio de negligência.

Segundo os parentes de Prince, o hospital foi incapaz de garantir o diagnóstico e o tratamento correto para uma overdose que o cantor sofreu dias antes de sua morte.

Representantes do hospital não comentaram o caso. //EFE, REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Prince música

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.