Reprodução
Reprodução

Álbum de Jay-Z e Kanye West é aclamado após o lançamento

Rappers norte-americanos colcoaram álbum colaborativo 'Watch The Throne' à venda na internet

SABRINA FORD, REUTERS

09 de agosto de 2011 | 10h17

Watch the Throne, álbum lançado na madrugada de segunda-feira-feira por Kanye West e Jay-Z, recebeu críticas entusiasmadas na imprensa e na internet.

O Allhiphop.com deu ao trabalho 9 estrelas, num máximo de 10, considerando "no mínimo uma vitória criativa, e no máximo uma mudança de paradigma para o hip-hop".

Watch the Throne foi lançado exclusivamente pelo iTunes à 0h de segunda-feira, 8 (hora da Costa Leste dos EUA; 1h em Brasília).

O músico e produtor Questlove disse pelo Twitter ainda durante a madrugada que estava encantado com a atuação de Jay-Z em Who Gone Stop Me, desde já candidata a hit no álbum. "(A faixa) está sendo ouvida pela quarta vez às 2h da manhã", escreveu ele.

Também no Twitter, o DJ e historiador do hip-hop Davey D disse que Watch the Throne é "melhor do que illmatic, 36 chambers, Aquemini, Sgt Pepper & Joshua Tree juntos" - referindo-se aos álbuns de Nas, Wu-Tang Clan, Outkast, Beatles e U2.

Em resposta, o jornalista e escritor Toure deu um conselho a Davey D: "Amigos não deixam os amigos exagerarem". Mas Toure também se mostrou impressionado com o álbum, que chamou de "ótimo", especialmente por causa das letras "substanciais" em faixas como New Day, na qual Kanye e Jay-Z se dirigem aos seus futuros filhos.

Alguns poucos comentários tenderam para o negativo. Greg Kot, do Chicago Tribune, disse que o álbum merecia duas estrelas (o máximo são quatro). Para ele, Jay-Z perdeu o gás e "não surpreende mais, simplesmente precisa preencher as atualizações anuais lembrando à gente que, afinal de contas, ele é Jay-Z, e a gente não é". Já Kanye West, segundo o crítico, parece "desesperado, transparente, estranho, vulnerável."

Os fãs do hip-hop esperavam impacientemente por Watch the Throne desde que Kanye West falou pela primeira vez a respeito do trabalho, pelo Twitter, há quase um ano. A parceria da dupla já dura mais de uma década - Kanye West estourou como produtor do selo Roc-a-Fella, que tinha Jay-Z entre os seus criadores.

O álbum tem participações especiais de Frank Ocean, Beyoncé e Mr. Hudson, além de incluir vocais dos falecidos Otis Redding e Curtis Mayfield.

A boa repercussão deve ser um alívio para West, que no fim de semana causou polêmica ao dizer num show na Inglaterra que as pessoas o olham "como se ele fosse Adolf Hitler", e que ele gostaria de ser mais compreendido e apreciado.

Tudo o que sabemos sobre:
MUSICATHRONECRITICAKanye WestJay-Z

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.