Agora é a vez de Madonna ser policiada pelos alemães

A polícia alemã vai vigiar o show que a cantora pop vai fazer neste fim de semana em Duesseldorf, para conferir se Madonna vai repetir a cena da "crucificação" que gerou duras críticas por parte da Igreja Católica em Roma e Ortodoxa na Rússia. Os representantes da cantora, que fará 48 anos nesta quarta-feira, disseram que ela não pretende faltar com o respeito à Igreja.Johannes Mocken, porta-voz das autoridades de Duesseldorf, disse nesta terça-feira que a repetição deste ato durante o show de Domingo será considerado um insulto às crenças religiosas, e que a cantora poderá "sofrer conseqüências legais".Madonna, conhecida por suas apresentações dramáticas, usa uma coroa de espinhos e se prende a uma cruz de espelhos, enquanto canta. A cena, está na parte do final de seu show da turnê mundial "Confessions", e tem sido vista como um ato de hostilidade contra a Igreja Católica.Os representantes da cantora disseram que ela não pretende faltar com respeito à Igreja.Mocken declarou que as autoridades assistirão à cobertura da imprensa na televisão, mas não irão ao show. Reconheceu também que o espetáculo poderia ter a cobertura das leis que protegem as liberdades religiosas.Este mês, dirigentes religiosos em Roma condenaram o show. Cerca de 70 mil pessoas assistiram ao evento realizado no Estádio Olímpico, a três quilômetros do Vaticano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.