AFI faz show vigoroso para uma plateia pequena e concentrada no Lollapalooza

Banda californiana de Davey Havok mostra seu hardcore funcional

Julio Maria, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2014 | 18h21

Comparado a outros shows no mesmo Palco Interlagos, os californianos do AFI fizeram um início de show que poderia ser considerado um refresco para o stress que as grandes concentrações de fãs provoca antes da maioria das apresentações.

Algumas dezenas de fãs na boca do palco tinham as mãos erguidas entre algumas centenas de outros tímidos quando o quarteto chegou ao palco, às 17h40, dez minutos de atraso. Davey Havok chegou sem olhar para a plateia, fazendo uma rápida contagem e atacando as primeiras músicas de um hardcore que se alterna entre agressivo e melodioso, pop e underground.

A base de seus fãs é clara: meninas de 16, 17 anos alucinadas pelo vocalista e com todas as letras decoradas. O grupo pode não ser dos mais conhecidos, mas está na estrada desde 1991. E deixa isso claro com um show cheio de força e carisma.

Com quatro músicas, Havok se atirou na plateia, cumprindo um ritual que tem sido praticado por nove entre dez líderes de bandas nesse Lollapalooza.

Tudo o que sabemos sobre:
Lollapalooza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.