Leonhard Foeger/Reuters
Leonhard Foeger/Reuters

Advogados pedem testes urgentes em caso Michael Jackson

Advogados do médico Conrad Murray querem analisar duas seringas encontradas na casa do 'rei do pop'

AP

28 de outubro de 2010 | 14h25

Os advogados do médico acusado pela morte de Michael Jackson solicitaram testes urgentes com duas seringas e uma bolsa de administração intravenosa encontradas na casa em que o cantor morreu.

 

Os advogados do médico Conrad Murray argumentaram que a evidência está se deteriorando. Segundo eles, os líquidos presentes em uma das seringas secaram. Eles alegam que a concentração das substâncias pode ser decisiva para explicar a morte do cantor.

 

Murray se declarou inocente de homicídio não premeditado. Ele é acusado de administrar uma dose letal de sedativos, inclusive o forte Propofol, a Jackson em junho de 2009.

Mais conteúdo sobre:
Michael Jackson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.