Advogado da equipe de defesa de Jackson é demitido

O advogado responsável pela defesa do cantor Michael Jackson, Thomas Mesereau, pediu o afastamento de um dos membros da sua equipe. Mesereau não apresentou explicações para dispensar Brian Oxman, que presta assessoria legal à família Jackson há anos.O afastamento de Oxman aconteceu no mesmo dia em que o juiz Rodney Melville, que preside o julgamento do cantor, permitiu que a mãe dos dois filhos mais velhos de Jackson, Debbie Rowe, seja chamada a depor pela acusação. Os advogados da família do menino que acusa o cantor tê-lo molestado sexualmente alegam que a ex-mulher de Jackson foi forçada a participar da gravação de um vídeo em que aparece chamando-o de bom pai. Segundo a agência de notícias Associated Press, a tese da acusação é que Debbie teria sido ameaçada com a perda do direito de visitar os seus filhos se não aceitasse fazer o vídeo. A gravação teria sido parte de uma campanha de recuperação da imagem de Jackson, prejudicada por causa do documentário britânico Vivendo Com Michael Jackson em que ele admite dividir a sua cama com crianças.Debbie era uma enfermeira de um dos cirurgiões plásticos de Jackson quando os dois se casaram em novembro de 1996. O casal, que teve dois filhos, Prince Michael, em fevereiro de 1997, e Paris, em abril de 1998, se divorciou em outubro de 1999. O cantor ainda tem um outro filho, Pince Michael II, cuja mãe é desconhecida. A defesa foi contra o testemunho da ex-mulher, alegando que não é relevante para as acusações em questão. Com a permissão do juiz, ela deverá depor ainda nesta semana, quando a acusação pretende encerrar os seus argumentos.Michael Jackson se diz inocente das dez acusações feitas contra ele. Se condenado, o cantor pode receber uma sentença de até 21 anos de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.