Adiado depoimento de Michael Jackson

A segunda audiência do processo criminal que corre contra Michael Jackson não teve nenhum efeito prático. O juiz responsável pelo caso, Rodney Melville, deveria marcar uma data para o primeiro depoimento, mas não foi possível definir um dia porque o advogado de Jackson não leu as provas compiladas pela promotoria. A sessão serviu para determinar quando os advogados vão marcar o depoimento do cantor: em 2 de abril. Com base no depoimento de Michael Jackson, cuja data será definida em abril, o juiz dirá se o caso vai a julgamento ou não. O advogado de Jackson, Mark Geragos, disse ao juiz que não teve tempo de ler as 400 páginas de provas reunidas pelo promotor do distrito de Santa Bárbara, Thomas Sneddon, que abriu o processo. O juiz disse às partes que espera julgar o caso até o fim deste ano. Rodney Melville também anunciou uma decisão sobre um pedido de empresas de mídia dos Estados Unidos. As empresas requeriam que documentos relativos às acusações de abuso sexual contra Michael Jakcson fossem publicados. Mas o juiz determinou que eles continuarão sob sigilo judicial. No entanto, concedeu que partes dos documentos sairão a público em versões editadas, possivelmente a partir da próxima semana.

Agencia Estado,

13 de fevereiro de 2004 | 16h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.