Acusado de esfaquear ex-Beatle é inocentado

Michael Abram, o homem que esfaqueou o ex-Beatle George Harrison no dia 30 de dezembro do ano passado, foi hoje declarado inocente pelo júri da Corte de Oxford, na Inglaterra. O criminoso de 34 anos, originário de Huyton (próximo à Liverpool), era acusado de tentativa de homicídio do músico, de 57 anos, e de sua esposa Olivia, de 51, dentro da própria residência do casal, em Friar Park. Ele tinha sido detido pela polícia ainda no local do crime.O júri, composto por seis homes e seis mulheres, deram o veredito em menos de uma hora. No tribunal, três psiquiatras atestaram que o acusado sofre de esquizofrenia e outros distúrbios mentais. "Ele achava que era o quinto Beatle, e acreditava que Harrison era uma bruxa", disseram os especialistas. Abram, desempregado e ex-viciado, havia passado por um check up duas semanas antes de invadir a casa de Harrison, mas na época o psicólogo não teria detectado nenhum problema. Ele passou 15 dias do último mês no setor psiquiátrico do Merseyside´s Whiston Hospital.Os médicos de Abram disseram que ele teria piorado depois do eclipse solar de agosto de 1999. Na ocasião, ele estava convencido de que Deus havia pedido que matasse Harrison, "uma bruxa dos infernos". O juiz encarregado do caso ordenou a internação de Abram num hospital "por tempo indeterminado".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.