Abril Music encerra suas atividades

A gravadora Abril Music anunciou que está para encerrar suas operações. Segundo a assessoria da gravadora, o fechamento da empresa está marcado para o dia 28 deste mês. Em nota distribuída no site do Grupo Abril, o vice-presidente da Unidade de Negócios Jovem da empresa, Giancarlo Civita, culpa a pirataria na indústria fonongráfica e a concorrência das multinacionais do disco pelo encerramento das atividades. ?Em quatro anos de operação, a Abril Music conseguiu ótimos resultados e vitórias importantes. Esse mercado, entretanto, é dominado pelas multinacionais e extremamente competitivo e, para complicar a situação, a pirataria na indústria fonográfica já ultrapassa 50%?, diz Ciancarlo Civita na nota. Em seguida, o vice-presidente afirma que ?para continuar concorrendo, teríamos de injetar um capital significativo, a curto prazo ? o que não temos condição de fazer nesse momento.?Na própria gravadora, já circulavam rumores sobre a venda da empresa desde outubro do ano passado. A assessoria da gravadora, no entanto, informou que a direção da Abril Music ainda não se pronunciou sobre os contratos dos artistas e sobre a situação dos funcionários. Mas, segundo a assessoria, é quase certo que a gravadora será vendida a outra empresa do ramo. Fundada em 1998, a Abril Music tem em seu catálogo mais de 800 títulos, divididos entre CDs, DVDs e CD-ROM. Os CDs de música sempre foram o carro-chefe da empresa, com muitos grandes nomes da música brasileira entre seus lançamentos. O cast da Abril Music conta com músicos como Titãs, Gal Costa, Ivan Lins, Chico César, Rita Lee, Marina Lima, Capital Inicial e Erasmo Carlos. Também lançou músicos que hoje têm bons desempenhos no mercado, como Frank Aguiar e Bruno & Marrone.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.