A volta do The Libertines é ‘por dinheiro’, diz Pete Doherty

Grupo se reúne pela primeira vez em quatro anos e deve apresentar material inédito

EFE

01 de maio de 2014 | 14h33

O cantor e líder da banda britânica The Libertines disse que o grupo voltará a atuar “por dinheiro”, em julho, como headliner do Festival Britânico de Verão (Barclaycard British Summer Time). Depois de quatro anos com a banda separada, Doherty afirmou que tocar por dinheiro é algo que faz parte do espírito do Libertines, depois de receber várias críticas sobre as razões que levaram o grupo a aceitar o convite.

A última reunião da banda, que conta ainda com Carl Barât, Gary Powell e John Hassall, foi em 2010, no Reading-Leeds Festival, durante o qual foi filmado um documentário (The Libertines: There Are No Innocent Bystanders). Em entrevista à revista inglesa NME, Doherty relatou que o retorno financeiro dessa ocasião foi reduzido.

O grupo se separou em 2004, depois de apenas dois álbuns gravados (Up the Bracket e The Libertines), quando os líderes, Doherty e Barât, decidiram seguir carreiras solo, especialmente por causa dos problemas de Doherty com as drogas. A banda ainda anunciou que fará alguns shows antes da apresentação no Hyde Park, em 5 de julho, e que deve apresentar algum material inédito.

::: Cultura Estadão nas redes sociais :::
:: Facebook ::
:: Twitter ::

O Festival Britânico deste ano ainda tem no lineup Black Sabbath, Neil Young, Maximo Park, The Enemies e outros. Em 2013, mais de 350 mil pessoas compareceram aos shows.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.