A vez do rock sem bolor dos Imperdíveis

Uma performance que tira o bolor do underground paulistano, Os Imperdíveis rodam todo o circuito alternativo da cidade - Fun House, Hangar 110, Jive -, com shows marcados quase toda semana. Vencedores daetapa paulista do festival Claro Q É Rock, eles abriram o showdo Placebo, em abril, e tocam na quinta-feira no BlackmoreRock Bar. Mas, apesar do discreto sucesso no underground, a meta éser maistream. E eles têm cara-de-pau suficiente para isso. Não é raro ver Eduardo Anabela (vocais),Deh (baixo), Caju (bateria) e Alê (guitarra) fazendo blitze emplena Avenida Paulista, convidando passantes para ouvir o CDdemo, Roquenrou em Stereo. As reações do público são registradas em vídeo e, depois usadas para ilustrar o caprichado site da banda. Jogada mambembe de marketing, de um grupocujos músicos que trabalha em Publicidade e Comunicação. O que mais interessa, o som, é uma mistura de rockpuro-sangue e Ramones com Jovem Guarda - o nome remete à épocados Incríveis, Fevers e adjacências. Mas ainda que eles nãoadmitam, é possível ouvir ecos de Mutantes em músicas como UmaCoisa de Cada Vez e A Gente Junto. E dos Strokes, na excelenteFetiche. A banda tem apenas dois anos. Ser bem-humorado é o objetivo. As letras vão sempre pelo caminho do nada óbvio, pelo viés do improvável. Em Fetiche, Anabela mastiga as palavras: "Euqueria ter as solas dos seus sapatos/ pisando o assoalho daminha casa/ o tempo todo." Já abriram para o Placebo e, muito melhor, vão tocar na final do Claro Que É Rock com Iggy Pop como estrela principal em 27 de novembro. Vão disputar com outras sete bandas, de outros Estados. Se ganharem, levam aprodução de um CD no estúdio Toca do Bandido, no Rio, a gravaçãode dois clipes e uma van. Por terem vencido a etapa paulista dofestival, eles ganharam R$ 15 mil em equipamentos, o que deu umupgrade na banda, por assim dizer. Por isso, voltaram ao estúdio e, aplicados, regravam Roquenrou em Stereo. Por enquanto, só para vender de formaindependente, no site e nos shows. Imperdíveis. Blackmore Rock Bar. Alameda dos Maracatins, 1.317,Moema, tel. 5041-9340. Quinta-feira, às 22h. R$ 10.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.