Marcos Arcoverde/AE
Marcos Arcoverde/AE

A polêmica e a performer

O Summer Soul Festival vai colocar lado a lado Amy Winehouse e Janelle Monáe

Carol Pascoal e Douglas Vieira , O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2011 | 18h12

As notícias da vinda de Amy Winehouse para o Brasil foram acompanhadas de rumores sobre a sua resistência em ter o show antecedido por Janelle Monáe. Amy lançou seu último álbum há 4 anos e parou de fazer shows em 2008. De lá para cá, apareceu mais nas páginas de fofoca do que nas de cultura. Janelle, que lançou The ArchAndroid em 2010, está em turnê (e vem recebendo boas críticas). De estilos diferentes, mas com influências similares, as duas cantoras já fizeram quatro shows no Brasil - em Florianópolis, Rio de Janeiro e Recife. Este sábado (15) é a vez de São Paulo receber o Summer Soul Festival, que ainda vai ter Mayer Hawthorne, Miranda Kassin e Instituto. A briga entre as cantoras pela imprensa pode não ter se confirmado. Mas o que você verá sábado não vai deixar de ser um embate entre duas grandes artistas. Comparamos, a seguir, suas trajetórias e escolhas.

Querido diário

Em Back to Black, Amy canta letras confessionais. "Eu te disse que sou encrenca", ela avisa em You Know I’m No Good. Claro que os problemas com álcool não foram esquecidos. Mas, para a reabilitação, ela tem resposta pronta: ‘No, no, no’ (Rehab).

Escândalos em público

Drogas, álcool, conflitos amorosos, brigas durante o show, entre outras confusões, fazem com que Amy, ainda com 27 anos, seja muitas vezes tratada como uma cantora decadente. Cedo para tanto. Mas há algum tempo ela não consegue se desvencilhar dessa imagem.

Colmeia Maltratada

Não é só nas melodias que Amy celebra divas como Diana Ross. A influência também é percebida nos cabelos, que seguem o popular corte ‘beehive’ das divas da música negra norte-americana dos anos 60, mas mais desgrenhado. Talvez seja uma pista de sua personalidade.

Vestidinho

Em 2009, Amy colocou silicone nos seios. A cirurgia foi uma realização pessoal, para dar um toque feminino, e não para vulgarizar em modelitos decotados. No palco, ela investe em looks mulherzinha, como vestidos leves. No show que fez na segugunda-feira, 10, no Rio, vestia um de tigresa. Ela nunca esquece das sapatilhas de bailarina e do make com os olhos bem puxados.

Amigos não julgam

Amy é instável, mas ainda assim é querida pelos amigos. No sábado (8), ela recebeu a visita do guitarrista Ron Wood, do Rolling Stones, que foi ao hotel em que ela está hospedada, no Rio, para lhe desejar ‘boa sorte’. Os parceiros de trabalho também são fieis, como o produtor Mark Ronson.

247.300

Seguem os perfis @amywinehouse e @amyjademermaid no Twitter

Querido Universo

O gosto de Janelle por ficção científica está em suas canções e originou seu alter ego, a androide Cindi Mayweather, que sofre preconceito por amar um humano. "Eu sou um alien do espaço sideral / Uma ciber-garota sem um rosto, coração ou mente" (Violet Stars Happy Hunting!).

A música é pública

Discrição e foco. Pouco se ouve falar da vida pessoal de Janelle. Focada em sua música e em suas performances de palco, a norte-americana costuma ser assunto mais por suas referências musicais, seu figurino, seu cabelo e sua carreira de futuro bastante promissor.

Um topete bem cuidado

A inspiração para as madeixas de Janelle também vem do passado, mas de uma década anterior às de Amy. O corte ‘pompadour’, um grande e suntuoso topete, foi bastante popular nos anos 50, está na moda novamente e virou uma das marcas da cantora.

Terninho

O guarda-roupa de Janelle é cheio de peças de alfaiataria. Os seus figurinos não mudam muito de um show para o outro e ela abusa de terninhos pretos, camisas brancas, calças de cintura alta, gravatas borboleta e sapatos oxford bicolor. Com elegância, ela não perde o seu lado feminino.

139.929

É o número de seguidores que @janellemonae tem no Twitter

Summer Soul Festival - Sábado, a partir das 15h, na Arena Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1.209. Santana, 4003-1527). Pista: R$ 200, pista Premium: R$ 500 (ingressos esgotados), Camarote: R$ 700 (com acesso à Pista Premium, open bar e festa após o show com os DJs Michel Saad, Milk e Puff)

15h - Abertura dos portões

18h - Miranda Kassin & André Frateschi

19h - Instituto & Convidados

20h15 - Mayer Hawthorne

21h45 - Janelle Monáe

23h15 - Amy Winehouse

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.