20 candidatos são excluídos do júri de Jackson

Com duas semanas de atraso, a seleção do júri do julgamento do cantor Michael Jackson foi retomada ontem e os advogados interrogaram metade dos candidatos, dos quais 20 foram eliminados. Cada lado pode excluir 10 candidatos a jurados sem dar explicações. Ontem, a defesa excluiu seis e a acusação cinco. Junto com três jurados que foram eliminados em comum acordo entre as partes e seis que foram liberados pelo juiz, 20 candidatos saíram do caso até o fim do dia. O número de candidatos se reduziu a 221. Se os advogados continuarem neste ritmo, o júri poderá ser definido em questão de dias. Os advogados precisam escolher 12 jurados e 8 suplentes.Entre os cinco jurados eliminados pela promotoria estava um homem que disse durante a entrevista que era fã de Jackson, uma mulher que disse ter feito uma apresentação de dança com uma música de Jackson e a mãe de quatro filhos, que era uma entre os seis negros apresentados como candidatos. Thomas Mesereau, advogado de defesa de Jackson, foi contra a exclusão da mulher e os advogados conversaram em particular com o juiz. Depois, Melville permitiu a eliminação da candidata. A defesa está dando grande importância à raça dos candidatos, pois foi detectado que os jurados negros tendem mais que os brancos a considerar o cantor inocente. Entre os candidatos eliminados pela defesa está um homem que é amigo de vários funcionários da justiça, e duas mães de filhos pequenos. O juiz Rodney S. Melville concluiu a primeira etapa da seleção há três semanas, antecipadamente, depois de ressaltar que havia um número surpreendentemente alto de candidatos. Apesar disso, a seleção foi cancelada duas vezes, primeiro após a morte da irmã do advogado de Mesereau, há duas semanas, e depois porque Jackson foi hospitalizado com uma forte gripe, na semana passada.A previsão é que esta etapa do julgamento seja concluída até o começo de março. O julgamento em si pode durar até seis meses. O músico está sendo julgado por abuso de menor. O astro pop nega as dez acusações que foram apresentadas contra ele. Se considerado culpado, ele pode ser condenado a até 21 anos de prisão.

Agencia Estado,

23 de fevereiro de 2005 | 13h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.