Nelson Antoine/MILENAR IMAGEM
Nelson Antoine/MILENAR IMAGEM

10 músicas essenciais de Luiz Melodia, morto aos 66 anos

Cantor, de músicas inesquecíveis como 'Juventude transviada' e 'Diz que fui por aí', lutava contra um câncer na medula

Pedro Rocha, ESPECIAL PARA O ESTADO

04 Agosto 2017 | 11h15

O Brasil perdeu nesta sexta-feira, 4, um dos maiores nomes da MPB, o cantor e compositor Luiz Melodia, que morreu aos 66 anos em decorrência de um câncer na medula. 

O músico estava internado no hospital Quinta D'Or, na sua cidade natal, o Rio de Janeiro. Crescido no morro do Estácio, Luiz Carlos dos Santos iniciou sua carreira no começo dos anos 1970 na ragião, berço do samba carioca. Mas seu estilo, único, percorria por ritmos de todo o Brasil e de todo mundo, incorporando o rock'n'roll e o soul à música carioca. 

Para relembrar a longa carreira, de mais de 40 anos, do artista que nos deixa hoje, o Caderno 2 separou 10 das suas músicas mais essenciais. 

Pérola Negra

Sua primeira composição de grande sucesso foi gravada, inicialmente, em 1972 por Gal Costa, a quem conheceu após ser apresentado pelo poeta Wally Salomão. Posteriormente, Melodia gravou e lançou a música no seu álbum de estreia, em 1973, que também levava o nome Peróla Negra

Estácio, Holly Estácio

Outra música composta por Luiz Melodia, mas que inicialmente fez sucesso numa grande voz feminina foi Estácio, Holly Estácio, gravada por Maria Bethânia e que, posteriormente, também estaria presente no álbum de estreia do músico, Pérola Negra

Ébano

A sua primeira grande música, gravada por ele próprio, foi Ébano, com a qual foi um dos finalistas do "Festival Abertura", da TV Globo, em 1975. 

Juventude Transviada

No ano seguinte, em 1976, o artista lançava seu segundo álbum, Maravilhas Contemporâneas, que apresentava o seu, talvez, maior sucesso da carreira, a música Juventude Transviada, que fez parte da trilha sonora da versão original da novela Pecado Capital.  

Fadas

O álbum seguinte, Mico de Circo (1978), trouxe um dos sambas mais marcantes de Luiz Melodia, Fadas

Codinome Beija-Flor

Nos anos 1980 vieram mais três álbuns, Nós (1980), Felino (1983) e Claro (1988), que consolidaram ainda mais sua carreira. Mas seu grande sucesso seguinte veio em 1991, com uma regravação de Codinome Beija-Flor, de Cazuza, que fez parte da trilha sonora da novela O Dono do Mundo

Com Muito Amor e Carinho

Em 1995, Melodia lançou o disco Relíquias, em que além de novas versões para clássicas como Juventude Transviada, apresentou também novas canções que marcariam sua carreira, como Com Muito Amor e Carinho.

Diz Que Fui Por Aí

No seu álbum acústico de 1999, Luiz Melodia apresentou também músicas de outros compositores que ficaram marcadas na sua voz, como Diz Que Fui Por Aí, de Zé Kéti. 

Eu Agora Sou Feliz

Nos anos 2000, uma das músicas mais marcantes de Luiz Melodia foi Eu Agora Sou Feliz, presente no álbum Estação Melodia, que virou posteriormente um show especial para a MTV. 

Maracangalha

Em seu último álbum, Zerima, de 2014, pelo qual foi consagrado no Prêmio da Música Brasileira de 2015, o artista apresentou uma versão de Maracangalha, de Dorival Caymmi, que mostra todo o ecletismo de sua música e ainda traz a participação de seu filho, o rapper Mahal Reis. 

Mais conteúdo sobre:
Luiz Melodia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.