Daniel Leal-Olivas/Pool via Reuters
Daniel Leal-Olivas/Pool via Reuters

Príncipe Charles entra no mundo da moda com coleção ecológica

As peças foram criadas por seis estudantes italianos e os lucros serão destinados para a fundação do príncipe, para apoiar programas de formação que visem a preservação das tradições têxteis artesanais

AFP, Redação

13 de novembro de 2020 | 11h00

A associação beneficente do príncipe Charles, da Inglaterra, lançou nesta quinta-feira, 12, uma coleção de moda que combina luxo com desenvolvimento sustentável e que o herdeiro do trono britânico, um combativo defensor da ecologia, classificou como "impressionante".

A coleção de 18 peças, dez femininas e oito masculinas, foi lançada pela fundação The Prince, em associação com o site de vendas de moda on-line Yoox Net-A-Porter.

As peças foram criadas por seis estudantes italianos do Politecnico di Milano e fabricadas por seis graduados em técnicas artesanais tradicionais na Escócia. 

Para o príncipe Charles, são peças de roupa que permitem "redescobrir a importância da natureza e conhecer a origem dos materiais naturais".

 

Em entrevista à revista Vogue há alguns meses, o príncipe Charles disse que "odeia jogar coisas fora" e prefere "consertar suas roupas" a descartá-las.

Cada peça da coleção "tem um número que remonta à história do produto: seus materiais, os artesãos que a confeccionaram e as recomendações de lavagem e conservação, que permitem que as pessoas guardem aquela peça por anos", afirma um comunicado publicano no site Yoox Net-A-Porter.

No ano passado, o príncipe herdeiro deu as urtigas de sua residência de campo, Highgrove House, a um casal de criadores ambientais que as transformaram em roupas e as apresentaram em um desfile em setembro de 2019. 

Nesta ocasião, a coleção se inspira na obra de Leonardo da Vinci, utilizando caxemira e lã da Escócia e seda orgânica italiana.

Os lucros obtidos serão destinados para a fundação do príncipe, para apoiar programas de formação que visem à preservação das tradições têxteis artesanais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.