Acervo pessoal
Acervo pessoal

Mulheres ação

Ana Maria e Geyze Diniz se voltam para iniciativas de impacto social

Alice Ferraz, Moda

01 de maio de 2021 | 23h00

Elas são diferentes à primeira vista. O tom, o timbre da voz e a imagem podem esconder o que essas duas mulheres da mesma geração carregam em comum. Mas, como a vida é feita do que fazemos dela, são os fatos que deixam visível o impacto das ações e a total sintonia entre as empresárias Ana Maria Diniz e Geyze Diniz, filha e esposa do empresário Abílio Diniz. Na pandemia, elas passaram a trabalhar juntas no projeto Panela Cheia, iniciativa que busca arrecadar recursos para a compra de cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade. 

Leia Também

Além dos filtros

Além dos filtros

Ana Maria tem um histórico longo de protagonismo como executiva e empreendedora. Ela fundou o Instituto Península, organização social que atua nas áreas de Educação e Esporte para aprimorar a formação de professores. “Durante a pandemia, senti um impulso ainda maior para ajudar. A crise de saúde escancarou que não dá para viver bem se quem está ao seu lado não está bem. Essa consciência e força transformaram todos nós brasileiros em melhores doadores”, diz Ana.

Geyze Diniz sempre foi mais discreta. Ela atua há anos no Verdescola, organização sem fins lucrativos que atende mais de mil crianças, adolescentes e jovens do Litoral Norte do Estado de São Paulo. “A vida pode ser levada em estado de torpor, mas a minha escolha é sempre aprender, trabalhar e ter empatia, de fato me colocar no lugar do outro e agir.” 

E Geyze agiu, lado a lado com Ana Maria, e se envolveu pessoalmente com a questão da fome no Brasil. No começo da pandemia, elas decidiram focar na questão do alimento, por ser um item de primeira necessidade, e foram grandes motivadoras do projeto Panela Cheia, que já arrecadou mais de 35 milhões de reais em recursos a serem convertidos em alimentos.

A dupla complementa-se em muitos pontos e é categórica ao dizer que seu comprometimento nesse trabalho é com o Brasil. “Fazer a diferença na nossa casa, no nosso país é o que me move a cada dia”, diz Ana Maria. Geyze completa: “A nossa família respira o orgulho de ser brasileira”. 

Tudo o que sabemos sobre:
Ana Maria Dinizmulhertrabalhoepidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.