Getty Images
Getty Images

Luzes, modelos e lixo: Estilista de Taiwan transforma dejetos em moda

Os arames e outros materiais são costurados em vestidos e outros itens de vestuário, o que lhes dá uma sensação futurista

Por Ann Wang, Reuters

21 de dezembro de 2020 | 11h28

A inspiração para a alta moda pode vir de lugares estranhos. Para uma estilista de Taiwan, ela está na reciclagem de arames e parafusos velhos da indústria de energia. Wang Li-ling, de 36 anos, vasculha depósitos de lixo à procura de pedaços de metal e arame velho da principal fornecedora de energia de Taiwan para dar um toque diferente às suas roupas.

"Por exemplo, há bastante material da Taipower que eles deixaram de usar", contou Wang à Reuters em seu estúdio. "Estes materiais foram usados durante mais de 20 ou 30 anos. No mínimo, mais de 10 anos. Então sua cor ou a sensação mosqueada que eles dão é diferente do material novo."

Os arames e outros materiais são costurados em vestidos e outros itens de vestuário, o que lhes dá uma sensação futurista e provocou uma reação acolhedora em um desfile realizado em Taipé na sexta-feira. "Na verdade, é a primeira vez que vejo uma estilista de Taiwan transformando coisas recicladas em ideias novas", disse o influenciador de estilo de vida taiwanês Andrew Chen, que assistiu o desfile.

"Todos sabem que a indústria da moda trata de moda rápida. E que ela desperdiça. Expandiu meus horizontes hoje ver como usar materiais velhos para criar algo novo, e depois apresentá-lo com criatividade."

Destino popular de turistas antenados nos tempos pré-coronavírus, Taiwan é um cenário de moda em ascensão, cujos estilistas começam a causar impacto no palco mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.