Pedro Bodick/Moda
Pedro Bodick/Moda

Em voo solo: Airon Martin e sua mãe contam das mães independentes

Um dos grandes talentos da nova geração da moda nacional, Airon Martin e sua mãe, Sonaly, contam à Moda os desafios de mulheres que são obrigadas a criar seus filhos de forma independente

Alice Ferraz, Moda

08 de maio de 2022 | 06h00

À primeira vista, Airon, um jovem loiro com traços delicados, uma atitude cool e roupas estilosas, pode ser confundido com um rapaz de família paulista, sem muitos objetivos traçados e que frequenta barzinhos da zona oeste da cidade. Mas tal imagem muda drasticamente em poucos minutos.

Com tom de voz firme, certezas sobre o espaço que ocupa e o que vai preencher em breve, além de opinião sobre os mais diversos assuntos, demonstra uma vivência mais profunda do que seus meros 29 anos. Airon é fruto de uma criação determinada como solo, sua mãe foi, assim como outros 11 milhões de mulheres no Brasil, segundo o IBGE, única responsável pela sua criação. O termo substitui o “mãe solteira” em desuso, já que estar em um relacionamento não exclui a possibilidade de criar um filho sozinha. 

Airon nasceu em Sinop, Mato Grosso, na década de 90, quando a cidade tinha em média 38 mil habitantes, e é fruto do relacionamento de sua mãe, Sonaly, com um amigo da escola. Os dois estudaram juntos, as famílias se conheciam e, mesmo assim, isso não impediu que Sonaly tivesse de arcar com toda a responsabilidade de um filho que não tem o nome do pai na certidão de nascimento. “Foi tudo muito difícil”, conta a mãe durante nosso encontro. Um dos momentos mais duros, diz ela, emocionada, eram as apresentações de Dia dos Pais na escola, quando inventava programas alternativos para distrair a atenção de Airon.  

Sonaly simboliza a força de mulheres que, como ela, são levadas a assumir a maternidade de forma independente. Em seu olhar não espere raiva ou receio. Como ela mesmo diz, “o medo tem medo da coragem”. Sempre fez questão de que o filho estudasse em escola particular e, para isso, trabalhava dia e noite no bar que montou com a mãe e irmãs, na pequena cidade mato-grossense. Pelas mãos da dedicada Sonaly, Airon entrou no esporte ainda criança, o que o levou a ser o maior levantador de vôlei do Estado brasileiro. “O esporte foi fundamental para minha formação, aprendi a ter foco e resiliência”, diz. 

Airon Martin é hoje designer, estilista e fundador da marca Misci, diminutivo de miscigenação, pela qual cria e lança uma moda autoral que levanta a bandeira da mescla entre elementos estéticos – o que ele considera o maior diferencial da cultura brasileira e de suas próprias criações.

Eleito pela Forbes under 30 como um dos mais brilhantes empreendedores brasileiros com menos de 30 anos, o multitalentoso Airon é estrela da nova geração da moda nacional com sua alfaiataria de qualidade e roupas minimalistas cheias de brasilidade. Orgulhosa com o sucesso do filho, mas consciente do caminho difícil que tiveram de enfrentar, Sonaly fala abertamente sobre o preconceito que sofreu e o julgamento, na maior parte vindo das próprias mulheres.

“A realidade da mulher que cria os filhos sozinha tem sido normalizada no Brasil e as próprias mulheres, por mais absurdo que pareça, julgam como se quem foi abandonada tivesse culpa”, completa Airon. Nesse Dia das Mães, a dupla que posou para nossa capa demonstrava sintonia, leveza e um entendimento no olhar de quem tem intimidade e uma comunicação emocional sólida.

 

Tudo o que sabemos sobre:
moda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.