Hugo Toni
Hugo Toni

Em tons de amarelo: a cor do ano ganha destaque na moda nacional

Na moda brasileira, depois de um longo inverno em tons nudes e terrosos, o amarelo chega como protagonista nas coleções nacionais e irá colorir as lojas neste setembro

Alice Ferraz, Moda

05 de setembro de 2021 | 05h00

Vibrante, vivo e iluminado, o amarelo é uma das cores de 2021 segundo a Pantone – empresa que é autoridade mundial no assunto. Durante este mês, o tom ganha ainda mais significado com o Setembro Amarelo, período dedicado à conscientização sobre questões de saúde mental e preservação da vida. A ideia de reservar uma época do ano para falar sobre este assunto nasceu nos Estados Unidos em 1994, após amigos que perderam uma pessoa querida terem distribuído fitas amarelas com um cartão que dizia: “se precisar, peça ajuda”. Desde então, o mês chega com importantes conversas sobre o tema, trazendo luz e esperança pelo mundo todo. 

Na moda brasileira, depois de um longo inverno em tons nudes e terrosos, o amarelo chega como protagonista nas coleções nacionais e irá colorir as lojas neste setembro. A cor do sol, que ilumina o País de forma intensa e gera calor nas nossas cidades, evoca um otimismo necessário para a mudança de chave. Em versões mais delicadas ou então super vibrantes, o fato é que o amarelo, se depender da moda, ganhará as ruas.

Como diz a Pantone, o tom do ano “é um amarelo brilhante e alegre, cintilando com vivacidade, caloroso e imbuído de energia solar”. É assim que ele vem no verão de marcas como a Primart, expert em tricô com alta tecnologia que em sua nova coleção traz a técnica trabalhada com leveza e minimalismo, adicionando pontos de luz em modelos que estão em harmonia perfeita com o espírito do tempo e com os desejos da mulher brasileira. A marca mineira olha para a natureza e traz em sua alfaiataria uma riqueza de texturas e sensações. 

Na paulistana Mixed o otimismo dá o tom e a mensagem usada para definir a coleção já deixa claro: “deixe o sol entrar”. A cor dá vida a propostas elegantes, alegres e permeia toda a coleção marcada por um espírito boho. O vestido de renda guipir chega com babados superfemininos e é acompanhado por roupas com corte de alfaiataria, saias e vestidos de comprimento mídi, tudo com direito a muitas amarrações e estampas. “Após a coleção de inverno 2021, onde falávamos sobre um momento de refúgio, senti que existia a possibilidade de abrir as janelas, observar o sol bater em nosso rosto, sentir a força solar, respirar e enxergar o otimismo através das cores”, diz Riccy Souza Aranha, dono da marca.

Em versões mais claras e adocicadas, o amarelo chega de forma sutil e delicada como um sopro de leveza que marca a nova coleção de marcas como Lilly Sarti e Adriana Degreas. No primeiro caso, o tom aparece em peças com modelagens assimétricas e texturas que adicionam mais informação ao look. A variedade de modelos com a cor é grande, do macacão monocromático a blusas, saias e bermudas amarelas que elevam as produções e são pares perfeitos para os brancos, beges e off-white. As formas são confortáveis mas deixam o corpo em evidência com sutilezas e detalhes que fazem a diferença. 

Já Degreas, inspirada no movimento New Age, propõe um verão que parte de uma exploração muito interessante de cores e formas. O amarelo aparece misturado ao preto, com ares gráficos, evocando poder e força para seu resort wear ultraelegante. No maxi vestido fluido e vaporoso os ângulos das formas geométricas chamam a atenção pela modernidade. Cada coleção carrega sua particularidade e motivação, mas a impressão final é que será um verão de luz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.