Alessandro Garofalo/Reuters
Alessandro Garofalo/Reuters

Dior exibe folclore italiano em desfile sem público

O desfile da Dior na Piazza del Duomo de Lecce foi transmitido ao vivo

Redação, AFP

23 de julho de 2020 | 09h20

A Christian Dior apresentou nesta quarta-feira, 22, um desfile de moda ao vivo, mas sem público, na cidade italiana de Lecce, em uma deslumbrante celebração de artesanato e tradições locais que incluiu um espetáculo de dança no meio da praça principal barroca.

Marcas de luxo estão tentando voltar à passarela, após a pandemia de coronavírus, e a Dior transmitiu o evento ao vivo sem a variedade usual de celebridades na primeira fila.

Mas a marca francesa aumentou a aposta ao organizar o desfile com orquestra ao vivo e dançarinos, em performance com toque moderno para música tradicional, enquanto modelos abriam caminho por uma galeria de luzes chamada Luminarie, na Piazza del Duomo de Lecce.

As roupas da coleção Cruise incluíam vestidos bordados em homenagem ao folclore italiano, enquanto desenhos de flores silvestres do artista Pietro Ruffo foram traduzidos em vestidos coloridos.

A diretora italiana da Dior, Maria Grazia Chiuri, disse que procurou mostrar o artesanato da região de Puglia - a terra natal de seu pai - e ajudá-lo a resistir, lançando-o sob uma nova luz.

“Entendi neste processo de onde vêm minha paixão e minha origem e por que estou tão atraída por esse tipo de trabalho, esse bordado, essa tradição”, disse Chiuri à Reuters em entrevista. “Vi minha avó, minhas tias, as mulheres costumavam sentar do lado de fora de suas casas e criar esse belo trabalho.”

A Dior, de propriedade da LVMH, apelou à Costantine Foundation, um centro envolvido em um trabalho com mulheres, para fabricar tecidos como macramé e renda em cores naturais, feitas à mão com teares antigos no interior da Itália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.