Cristiano Corvino/ Reuters
Cristiano Corvino/ Reuters

Coronavírus: Grife italiana Armani vai produzir macacões médicos descartáveis

A escassez de equipamentos de proteção e outros dispositivos médicos é um dos maiores problemas assolando o sistema de saúde da Itália desde que o contágio veio à tona na Lombardia

Claudia Cristoferi, Reuters

27 de março de 2020 | 09h29

O grupo de moda Armani disse nesta quinta-feira, 26, que todas as suas fábricas italianas começarão a produzir macacões médicos descartáveis, um esforço para auxiliar os agentes de saúde durante a crise do coronavírus.

A escassez de equipamentos de proteção e outros dispositivos médicos é um dos maiores problemas assolando o sistema de saúde da Itália desde que o contágio veio à tona na Lombardia, região rica do norte do país, no final de fevereiro.

A grife administrada pelo estilista Giorgio Armani acrescentou que aumentou de 1,25 milhão de euros para 2 milhões de euros os recursos que doou para hospitais italianos para ajudá-los a enfrentar a emergência do vírus.

Um consórcio de empresas têxteis e de moda do país, coordenado pela associação comercial Confindustria Moda, deve começar a produzir em breve um milhão de máscaras de proteção com o objetivo de tornar a Itália autossuficiente na fabricação destes itens.

 

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírusmodaGiorgio Armani

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.