STEPHANE DE SAKUTIN / AFP
STEPHANE DE SAKUTIN / AFP

Chanel volta às passarelas de Paris, mas sem abandonar o formato virtual

O Palais Galliera, na capital francesa, serviu de palco para a apresentação da coleção outono-inverno 2021-2022

Olga Nedbaeva, AFP

06 de julho de 2021 | 18h38

PARIS, FRANÇA - Com a atriz americana Margaret Qualley usando um vestido de noiva como o último "look" da alta costura, Chanel voltou às passarelas de Paris nesta terça-feira, 6, mas sem abrir mão do filme da coleção dirigido por Sofia Coppola.



O Palais Galliera, na capital francesa, serviu de palco para a apresentação da coleção outono-inverno 2021-2022. O prédio, que abriga o Museu da Moda de Paris, exibe atualmente uma retrospectiva da obra de Gabrielle Chanel.

Os convidados tiveram a oportunidade de tentar pegar o buquê lançado por Margaret Qualley, que usava um vestido longo de linhas limpas e um véu. Deste modo, foi respeitada a tradição do vestido de noiva fechar os desfiles de alta costura.

A editora-chefe da revista Vogue nos Estados Unidos, Anna Wintour, ficou na primeira fila, mas para quem não pôde comparecer, a coleção também foi apresentada em vídeo, formato bastante utilizado pelas casas de moda durante a pandemia.

"Acho que teremos os dois, nunca abandonaremos a dupla transmissão. É um momento importante e vimos que isso interessou a muitos de nossos clientes ao redor do mundo", disse à AFP Bruno Pavlovsky, presidente de atividades de moda da Chanel.



A diretora artística Virginie Viard "traz [...] sua visão da marca, muito atual e moderna", segundo Pavlovsky.

Em seus vestidos de inspiração impressionista, saias xadrez e vestido de cetim branco com nós pretos, Virginie Viard afirma que se baseou nas pinturas de Berthe Morisot, Marie Laurencin e Édouard Manet para desenhar a coleção.

Com tons inusitados de laranja, malva, verde e amarelo, a criadora rompeu com o habitual preto-branco-bege que caracteriza a Chanel.

"Gosto das cores no cinza do inverno [...] queria uma coleção especialmente colorida, bem bordada, algo aconchegante", explicou em nota.

A trança banana que penteava a maioria das modelos e os tons escuros da maquiagem dos olhos deram um toque punk aos vestidos com babados e ternos de tweed, finalizados com salto. Para a noite, Chanel propõe camisolas e pijamas transparentes.

  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.