Carlos Furman/Subsecretaria de Cultura de San Isidro/Via Reuters
Carlos Furman/Subsecretaria de Cultura de San Isidro/Via Reuters

Veja quais são os 13 livros finalistas do International Booker Prize 2020

Entre os autores estão Michel Houellebecq, Enrique Vila-Matas e Samanta Schweblin; nova lista será divulgada em abril e vencedor será conhecido em maio

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

27 de fevereiro de 2020 | 12h21

Foram divulgados nesta quinta-feira, 27, os 13 livros finalistas do International Booker Prize - antigo Man Booker International Prize, que perdeu o patrocínio. Concorreram 124 obras escritas originalmente em qualquer língua menos o inglês - mas traduzidas para o idioma e publicadas no Reino Unido e Irlanda.

Entre os finalistas estão o francês Michel Houellebecq, o catalão Enrique Vila-Matas e a argentina Samantha Schweblin. Há ainda escritores do Irã, Japão, Geórgia, África do Sul, Noruega, Holanda, França, Alemanha e México. São 13 autores (sete mulheres e seis homens), de 11 nacionalidades, publicados por 11 diferentes editoras e traduzidos por 17 tradutores.

O vencedor e o tradutor dividem o prêmio de 50 mil libras.

O júri, formado por críticos, autores, tradutores e editores, conta este ano com Ted Hodgkinson, Lucie Campos, Jennifer Croft, Jeet Thayil e Valeria Luiselli, autora de Arquivo das Crianças Perdidas.

Dois dois livros na longlist do International Booker Prize já foram publicados no Brasil. Mac e Seu Contratempo, de Vila-Matas, saiu pela Companhia das Letras e Serotonina, de Michel Houellebecq, pela Alfaguara. Temporada de Furacões, da mexicana Fernanda Melchor, será lançado pela Mundaréu no fim do ano.

No dia 2 de abril, será divulgada uma nova lista com os finalistas. O vencedor será conhecido em 19 de maio.

Semifinalistas do Booker International 2020

Red Dog, de Willem Anker (África do Sul)

The Enlightenment of The Greengage Tree, de Shokoofeh Azar (Irã)

The Adventures of China Iron, de Gabriela Cabezón Cámara (Argentina)

The Other Name: Septology I – II, de Jon Fosse (Noruega)

The Eighth Life, de Nino Haratischvili (Geórgia)

Serotonina, de Michel Houellebecq (França)

Tyll, de Daniel Kehlmann (Alemanha)

Hurricane Season, de Fernanda Melchor (México)

The Memory Police, de Yoko Ogawa (Japão)

Faces on the Tip of My Tongue, de Emmanuelle Pagano (França)

Little Eyes, de Samanta Schweblin (Argentina)

The Discomfort of Evening, de Marieke Lucas Rijneveld (Holanda)

Mac e Seu Contratempo, de Enrique Vila-Matas (Espanha)

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.