Acervo Paulo Gurgel Valente
Acervo Paulo Gurgel Valente

USP promove um mergulho na obra de Clarice Lispector em encontro online

De segunda, 19, a quarta, 21, os principais pesquisadores da obra de Clarice Lispector se revezam em palestras e debates gratuitos sobre a autora em seu centenário de nascimento; acompanhe

Redação, O Estado de S. Paulo

19 de outubro de 2020 | 10h40

No ano em que se celebra o centenário de nascimento de Clarice Lispector, a Universidade de São Paulo promove um amplo colóquio sobre a autora e sua obra. Entre segunda, 19, e quarta, 21, pesquisadores conversam sobre a escritora, sua obra, as adaptações e leituras - da psicanalítica à filosófia - que são feitas a partir de seus livros e temas.

As palestras e debates do Colóquio Internacional: Cem Anos de Clarice Lispector são transmitidos ao vivo, no canal do YouTube da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Não é preciso fazer inscrição e os encontros são realizados das 9h às 1h30. Serão realizadas, ao todo, 12 mesas. 

Yudith Rosenbaum e Cleusa Rios Passos são as idealizadoras e coodenadoras do evento, que receberá, ainda, nomes como Nádia Battella Gotlieb, biógrafa de Clarice, Vima Arêas, Adélia Bezerra de Meneses, Clarisse Fukelman, Eliane Robert Moraes, José Miguel Wisnik, Noemi Jaffe e Maria Lúcia Homem, além de pesquisadores de universidades estrangeiras.

 

 

​Programação do Colóquio Internacional: Cem Anos de Clarice Lispector

 

Segunda, 19 de outubro

MESA 1: 9h-10h30

Mediação Cleusa Rios. P. Passos-USP

Lúcia Helena (UFF): O estranho em Clarice: “A quinta história “ e  as surpresas do narrar 

Regina Pontieri (USP): A cidade sitiada: o caroço e seus frutos

MESA 2: 10h45-12h15

Mediação Mariela Mendez - Universidade de Richmond/EUA

Nádia Battella Gotlib (USP): Clarice Lispector: literatura e cinema

Aparecida Nunes (UNIFAL-MG): Clarice Jornalista

MESA 3 : 14h15- 15h45

Mediação Belinda Mandelbaum- USP

Simone Rufinoni (USP): O artista (im)perfeito em Clarice: entre a inocência e a aprendizagem do mal 

Gilberto Martins (UNESP-Assis): As fortunas de Clarice: linhas de força da crítica

MESA 4: 16h-17h30

Mediação Eliane Fittipaldi – Pós-doc USP

Antonio Ladeira (Universidade de Texas Tech – EUA): Figuras masculinas em Clarice Lispector 

Ricardo Iannace: (USP e FATEC): Escrituras e pinhos-de-riga: a incomum paleta de cores de Clarice Lispector

Terça, 20 de outubro

MESA 5 : 9h – 10h30

Mediação Yudith Rosenbaum -USP

Carlos Mendes de Sousa (Universidade do Minho – Portugal): Sete semanas ou o livro por vir (Um sopro de vida)

Vilma Arêas (Unicamp): O princípio e o fim (Perto do Coração Selvagem  e  A Hora da Estrela)

MESA 6: 10h45-12h15

Mediação Cleusa Rios P. Passos- USP

Adélia Bezerra de Meneses (USP e UNICAMP): Sereias: sedução e saber 

Clarisse Fukelman (PUCRJ): No limiar das casas de Clarice

MESA 7: 14h15-15h45

Mediação Eliane Robert Moraes – USP

José Miguel Wisnik (USP): Mineirinho hoje

João Camillo Pena (UFRJ): Santidade de Clarice (a imitação do messianismo)

MESA 8: 16h-17h30

Mediação Marcos Natali – USP

Noemi Jaffe (Instituto Vera Cruz – Pós-graduação): Estar fora do lado de dentro

Alexandre Nodari (UFPR): O infamiliar animismo de Clarice Lispector

Quarta, 21 de outubro

MESA 9: 9h-10h30

Mediação Yudith Rosenbaum - USP

Michel Riaudel (Sorbonne - Paris): A rosa e a metamorfose

Clara Rolland (Universidade Nova de Lisboa): A idade desfeita - reversões irreversíveis em Clarice Lispector

MESA 10: 10h45-12h15

Mediação Mariângela Alonso – Pós-doc USP

Marília Librandi (Princeton-EUA): Clarice, 100 Ears: redes de escuta nas entrelinhas

Verônica Stigger  (FAAP) : Ab ovo

MESA 11: 14h15-15h30

Mediação Erwin Torralbo – USP

Cleusa Rios P. Passos (USP): Laços de família: a palavra em espera

Yudith Rosenbaum (USP):  “Trouxeste a chave?”  Notas sobre ‘Evolução de uma miopia’

MESA 12: 15h45–16h30 Clarice no cinema

Conversa entre a psicanalista Maria Lúcia Homem (FAAP)  e a cineasta Marcela Lordy sobre seu filme Lory e Ulisses, baseado no romance Um aprendizagem ou o Livro dos Prazeres. Haverá exibição de alguns trechos do filme

ENCERRAMENTO: 16h40

Intervenção teatral: Monólogo “Clarice Lispector e eu. O Mundo não é chato”, de Rita Êlmor (Rio de Janeiro) – Prêmio Schell de melhor atriz em 1998 com a peça “Que mistérios tem Clarice?  

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.