Amy Sancetta/AP
Amy Sancetta/AP

Textos inéditos de J. D. Salinger serão publicados

Autor de 'O Apanhador no Campo de Centeio' publicou seu último trabalho em meados dos anos 1960, mas seguiu escrevendo por mais 50 anos; agora, seu filho organiza o material que deve ser publicado em livro

Hillel Italie, AP

05 Fevereiro 2019 | 18h51

Um dos maiores mistérios do mundo dos livros está finalmente chegando ao fim: o filho de J. D. Salinger disse que textos inéditos de seu pai serão publicados

Em entrevista recente concedida ao Guardian, Matt Salinger confirmou que o autor de O Apanhador no Campo de Centeio continuou escrevendo depois que decidiu parar de publicar seus livros.  Matt disse ainda que ele e a viúva de Salinger, Colleen, estão indo mais rápido do que podem para preparar o material para ser lançado.

“Ele queria que eu organizasse isso e, por causa do escopo do projeto, ele sabia que ia levar muito tempo”, contou. Salinger morreu em 2010 – sem publicar nada desde meados dos anos 1960. “Ele foi alguém que escreveu por 50 anos sem publicar. Então, tem muito material. Portanto, não há relutância ou protecionismo. Quando estiver pronto, vamos dividir esse material”, disse.

Matt, que ajuda a cuidar do espólio literário de seu pai, afirmou que qualquer livro novo está muito distante, e não citou nenhum título ou enredo. E não comentou se a família Glass, que ficou famosa em Franny e Zooey, vai aparecer novamente. 

“Eu me sinto pressionado para terminar esse trabalho – mais do que ele se sentiu”, disse. E acrescentou que esses inéditos “vão, sem dúvida, desapontar pessoas com quem ele não se importava, mas, para leitores de verdade, eles serão muito bem recebidos e essas pessoas serão tocadas do  jeito que todo leitor espera ser tocado quando ele abre um livro. Não necessariamente mudado, mas chacoalhado de um jeito que isso pode levar a mudanças”. 

A Little, Brown and Company, editora de toda uma vida de Salinger, não comentou. 

J.D. Salinger publicou apenas quatro livros ao longo de sua vida: Nove Histórias, O Apanhador no Campo de Centeio, Franny e Zooey e um volume com as novelas Carpinteiros, Levantem Bem Alto a Cumeeira e Seymour, Uma Apresentação. Seu último trabalho a ser publicado foi Hapworth 16, 1924, na New Yorker em 1965.

Salinger raramente falou com a imprensa e ele não apenas não publicou mais como proibiu reimpressões de sua obra. O ano de 2019 marca seu centenário, e desde 2018 seus herdeiros têm sido mais abertos, permitindo novas capas e edições especiais pela data.

Mais conteúdo sobre:
literaturalivro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.