EFE/Tatyana Zenkovich
EFE/Tatyana Zenkovich

Svetlana Alexiévich era a favorita das casas de apostas e em Estocolmo

Jornalista bielo-russa levou o Prêmio Nobel de Literatura de 2015 nesta quinta-feira, 8

EFE

08 Outubro 2015 | 11h34

COPENHAGUE - A designação nesta quinta-feira, 8, da bielo-russa Svetlana Alexiévich como Prêmio Nobel de Literatura confirma os prognósticos das principais casas de apostas e de experts suecos em literatura, que a apontavam como a favorita indiscutível.

A jornalista encabeçava a lista de apostas há dias, a frente dos habituais Haruki Murakami, Philip Roth e Joyce Carol Oates.

Apesar do segredo que aparentemente rodeia a Academia Sueca, os acertos das casas de apostos não são novidades e nos últimos anos apareceram vários casos de nomes que experimentam uma subida vertiginosa nos prognósticos nos dias e horas antecendentes à concessão do Prêmio.

Ocorreu em 2003 com o sul-africano J. M. Coetzee, em 2006 com o turco Orhan Pamuk, com o francês Jean-Marie Le Clézio em 2008, e no ano seguinte com a alemã Herta Müller.

A casa de apostas britânica Ladbrokes teve que encerrar as atividades horas antes do anúncio em 2008 porque Le Clézio passou, em pouco tempo, de 15 a 1 para 2 a 1.

A Academia Sueca abriu uma investigação para ir atrás de possíveis infiltrações, que não deu em nada.

Alexiévich contava também com outro aval poderoso este ano, o de Maria Schottenius, ex-editora de cultura do Dagens Nyheter, o jornal mais prestigioso da Suécia.

Schottenius acertou dois anos seguidos com Le Clézio e Herta Müller, mas então negou haver recebido informações e atribuiu o acerto, em tom de piada, à "bruxaria".

Em uma entrevista de uma semana antes do anúncio desta quinta-feira, 8, ao mesmo jornal que trabalhava, ela lançou o nome de Alexiévich, que já vinha somando forças há alguns anos, como sua única favorita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.