Stacey Cramp/The New York Times
Stacey Cramp/The New York Times

Stephen King vende direitos de conto por um dólar a estudantes

Jovens alunos de cinema do País de Gales compraram a licença do autor de best-sellers

EFE

24 Outubro 2018 | 17h50

EDIMBURGO, REINO UNIDO - Um dólar, que equivale a pouco menos de quatro reais. Este foi o valor pelo qual o escritor Stephen King vendeu os direitos do seu conto A Bicicleta Ergométrica a um grupo de estudantes de cinema do País de Gales. A venda foi anunciada nesta quarta-feira, 24, pela instituição galesa na qual os jovens compradores estudam.

Os garotos da Academia de Cinema Blaenau Gwent, organização sem fins lucrativos que existe desde 2017, decidiram escrever a King após estudarem a adaptação de uma de suas obras para a telona.

Kevin Phillips, professor da escola, contou que entrou em contato com o escritório do autor para pedir permissão para a adaptação do conto. A resposta foi a confirmação da cessão dos direitos pelo valor simbólico de um dólar. “Eles foram fantásticos. Em poucos dias o contrato foi firmado e enviamos um dólar (R$3,70) aos Estados Unidos” disse Phillips, encarregado de dirigir o filme, à imprensa.

Segundo o acordo, os adolescentes devem enviar uma cópia do filme ao escritor e não podem obter lucros com a película, embora esperem exibi-lo em vários festivais. Alfie Evans, de 16 anos, e Cerys Cliff, de 14, se encarregaram de escrever o roteiro e escolher o ator que vai protagonizar o filme.

O conto conta a história de Richard Sefkitz, um artista que decide pedalar numa bicicleta ergométrica no sótão de seu edifício em Nova York, para ajudar a combater o colesterol alto. Para matar o tédio que a tarefa traz, decide comprar um mapa e traçar uma rota da cidade de Nova York à cidade de Herkimer, povoado no mesmo Estado. Diariamente ele marca a quantidade de milhas que percorre mas, à medida que avança, começa a ter uma estranha sensação, de que alguém o segue em sua viagem.

A permissão para adaptação foi dada através do programa do escritor Dollar Babies, que já existe há algum tempo. Por meio dele, King cede os direitos de suas obras por um dólar, para filmes que não obtenham lucros.

Em 1983, um jovem de 20 anos chamado Frank Darabont gravou A Mulher no Quarto por meio de um contrato do programa. Anos mais tarde, Darabont dirigiu os aclamados À Espera de um Milagre e Um Sonho de Liberdade, também baseados em escritos de Stephen King. / Com EFE

 

 

Mais conteúdo sobre:
Stephen Kingcinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.