Kenzo Tribouillard / AFP
O escritor Stephen King  Kenzo Tribouillard / AFP

Stephen King, o mestre do terror, volta ao cinema com 'It - Capítulo 2'

Estreia nos cinemas, na quinta, 5, 'It - Capítulo 2', continuação da aclamada história do escritor americano Stephen King, um dos maiores best-sellers internacionais

Redação, O Estado de S. Paulo

03 de setembro de 2019 | 08h36

Stephen King é um dos escritores mais prolíficos e um dos maiores best-sellers internacionais - segundo a Forbes, em 2018, ele ficou em terceiro lugar no ranking dos autores mais bem pagos do mundo, perdendo apenas para James Patterson, que não faz tanto sucesso no Brasil, e J. K. Rowling. Nascido em Portland, nos Estados Unidos, em 21 de setembro de 1947, Stephen King escreve livros de terror, ficção sobrenatural, suspense, ficção científica e fantasia. Quase todos os seus livros ganharam adatapções, também bem-sucedidas, para o cinema, séries de televisão e quadrinhos.

Chega aos cinemas brasileiros na quinta-feira, 5, It - Capítulo 2, que se passa 27 anos depois dos eventos de It - A Coisa, e tem direção de Andy Muschietti. Mike (Isaiah Mustafa) percebe que o palhaço Pennywise (Bill Skarsgard) está de volta à cidade de Derry. Ele convoca os antigos amigos do Clube dos Otários para honrar a promessa de infância e acabar com o inimigo de uma vez por todas. Mas, quando Bill (James McAvoy), Beverly (Jessica Chastain), Ritchie (Bill Hader), Ben (Jack Ryan) e Eddie (James Ransone) retornam às suas origens, eles precisam se confrontar com traumas nunca resolvidos de suas infâncias, e que repercutem até hoje na vida adulta.

Baseado no livro homônimo de 1986, It - A Coisa teve uma versão em 1990 e outra em 2017 - que quebrou o recorde de bilheteria para longa de terror. Só no Brasil, como efeito do longa, o livro teve aumento de vendas de 290%, entre janeiro e setembro de 2017, em comparação ao mesmo período do ano anterior, segundo a editora Suma de Letras, que publica a obra no País. Ao todo, livros de King na Suma também tiveram aumento nas vendas de 40% nos mesmos períodos. 

Stephen King é autor de livros como Revival, Mr. Mercedes, Escuridão Total Sem Estrelas (vencedor dos prêmios Bram Stoker e British Fantasy), Doutor Sono, Joyland, Sob a Redoma (que virou uma série de sucesso na TV ) e Novembro de 63 (que entrou no TOP 10 dos melhores livros de 2011 na lista do New York Times Book Review e ganhou o Los Angeles Times Book Prize na categoria Terror/Thriller e o Best Hardcover Novel Award da Organização International Thriller Writers). E ainda Quatro Estações, A Zona Morta, À Espera de um Milagre, Salem e O Iluminado, claro.

 

Ranking com os 10 melhores livros de Stephen King

Em 2003, King recebeu a medalha de Eminente Contribuição às Letras Americanas da National Book Foundation e, em 2007, foi nomeado Grão-Mestre dos Escritores de Mistério dos Estados Unidos.

O leitor brasileiro também encontra nas livrarias Stephen King – A Biografia: Coração Assombrado, de Lisa Rogak, lançado pela Darkside Books.

16 filmes com palhaços macabros que vão te fazer perder o sono

 

Tudo o que sabemos sobre:
literaturaStephen Kingcinemalivro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Stephen King é atual em um universo próprio

O universo criado pela imaginação privilegiada do autor te apresenta o medo em diferentes níveis

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2019 | 07h01

Stephen King é uma fonte inesgotável de inspiração para o cinema e TV desde 1976, quando o diretor Brian de Palma adaptou Carrie, com roteiro de Lawrence D. Cohen. Mas o que explica este movimento contínuo? As obras do escritor são atuais e tratam das mazelas humanas, utilizando fantasmas, pessoas com poderes psíquicos e portas (não apenas aquelas convencionais que você tem em casa) para outras dimensões, como pano de fundo.

O universo criado pela imaginação privilegiada de King te apresenta o medo em diferentes níveis. Os monstros fictícios servem para, muitas vezes, revelarem aqueles que realmente vão te fazer mal. Esqueça o palhaço assassino de IT. São adultos abusivos, colegas de escola sádicos, pais desajustados... Cenários reais e atuais.

Carrie pode até ter poderes telecinéticos, mas, lá em 1974, King, na verdade, já tratava do bullying. Pedras caíram do céu para exemplificar o sofrimento da menina que, enfim, conseguiu sua vingança contra os colegas de escola que insistiam em humilhá-la.

A luta para eliminar uma entidade maligna pode até ser o tema central da trama. Mas a presença de Beverly Marsh em IT coloca o dedo na ferida do machismo intrínseco na sociedade e joga luz na situação dos abusos sexuais cometidos por familiares.

Mas não basta ter livros atemporais. King escreve de si mesmo. O sentimento verdadeiro que ele coloca em suas obras aumenta o nível de realismo mesmo no meio de tanta fantasia. Ele descreve tão bem os sofrimentos físicos e psicológicos dos personagens porque viveu algumas das situações, com uma infância traumática, convivendo com um lar desfeito (foi abandonado pelo pai) e problemas financeiros.

O pai alcoólatra e violento de O Iluminado nada mais é que uma maneira encontrada por King para justificar a ausência da figura paterna. Mais uma vez um problema social por de trás de uma história de um garoto com poderes paranormais e assombrações, que, na realidade, não passam de delírios da mente de Jack Torrance.

Outro facilitador é que King tem uma escrita bastante descritiva. Ele fornece todos os detalhes do ambiente e dos personagens para o leitor mergulhar, sem medo, em seu universo. Claro que, muitas vezes, sua viagem para lugares distantes, seja em mundos dentro de quadros ou mulheres que se transformaram em casulos e vão para uma realidade alternativa, desafiam uma adaptação.

A Torre Negra, uma obra-prima com sete volumes - além de um livro adicional -, foi uma tentativa frustrada de levar o universo King para o cinema. As nuances de suas histórias precisam ser compreendidas antes de tirá-las do papel e levá-las para as telonas.

A verdade é que King, com o passar dos anos, se tornou cult. E Hollywood não resiste em revisitá-lo neste universo próprio muitas e muitas vezes.

Tudo o que sabemos sobre:
literaturaStephen Kingcinemalivro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Enquete: qual destes filmes baseados na obra de Stephen King te dá mais medo?

Livros, contos e antologias do autor inspiraram diversas produções cinematográficas nas últimas décadas

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2019 | 07h00

Com mais de 400 obras publicadas, Stephen King é, sem dúvidas, o grande nome do terror. Livros, contos e antologias do autor serviram de inspiração para diversos filmes e séries nas últimas décadas. Agora, o Caderno 2 quer saber: qual dos filmes abaixo deixou você com mais medo?

Carrie, a Estranha (1976)

Dirigido por Brian de Palma (Scarface), o filme Carrie, a Estranha recebeu duas indicações ao oscar. O longa acompanha a jovem Carrie White (Sissy Spacek), filha da fanática religiosa Margaret (Piper Laurie) que sofre bullying na escola. Aos poucos, a garota descobre que tem poderes telecinéticos, e a trama se dirige a uma grande tragédia. 

O Iluminado (1980)

Clássico cult, O Iluminado de Stanley Kubrick foi considerado um dos 11 filmes de terror mais assustador de todos os tempos por Martin Scorsese. Na história, o escritor Jack Torrance (Jack Nicholson) se ‘refugia’ em um hotel isolado com a família, buscando paz para finalmente terminar de escrever um livro. Uma tempestade de neve faz a família ficar presa no hotel, onde coisas muito estranhas começam a acontecer.

Cemitério Maldito (1989)

A família Creed se muda para uma nova casa, localizada perto de Chicago e de um cemitério misterioso. Ninguém gosta de falar sobre o local, que esconde, entre outras coisas, um poder de ressurreição. Quando o gato dos Creeds morre atropelado, a família acaba despertando coisas terríveis.

Eclipse total  (1995)

Baseado no livro Dolores Claiborne, Eclipse Total acompanha a jornalista Selena Claiborne, filha de Dolores, empregada acusada de assassinar sua rica patroa. No elenco, estão Kathy Bates, Jennifer Jason Leigh e Judy Parfitt. 

It: A Coisa (2017)

Diversas crianças de uma pequena cidade começam a desaparecer, e um grupo se reúne para investigar o misterioso caso. Logo descobrem Pennywise, um aterrorizante palhaço que se alimenta de medo. 

Vote

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Stephen Kingcinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.