Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

São Paulo quer ser a Capital Mundial do Livro em 2022

Candidatura acaba de ser apresentada à Unesco; atual capital do livro é Kuala Lumpur

Redação, O Estado de S. Paulo

13 de agosto de 2020 | 13h15

A cidade de São Paulo acaba de se candidatar para ser a Capital Mundial do Livro em 2022. A candidatura foi apresentada à Unesco por um grupo de profissionais das secretarias municipais de Educação, Cultura, Desenvolvimento Econômico e Trabalho e pela Câmara Brasileira do Livro (CBL).

O ano de 2022 vai ser importante para a cidade, quando será celebrado o centenário da Semana de Arte Moderna com uma extensa agenda de eventos. Será também o bicentenário da Independência. E, ainda, ano de Bienal Internacional do Livro. Este ano, por causa do coronavírus, a feira foi cancelada. Ela seria realizada em outubro e a Câmara Brasileira do Livro esperava receber cerca de 600 mil pessoas.

O tema da candidatura foi DiverCity: many stories, one city! Segundo os organizadores, a proposta é "orientada pela diversidade - de pessoas, de culturas, de gêneros, a diversidade étnico-racial, sexual, social, política e de pensamento - que constrói São Paulo como ela é: uma cidade aberta, inclusiva, multicultural e com uma fascinante complexidade".

A atual World Book Capital é Kuala Lumpur, na Malásia. A de 2021 será Tbilisi, na Georgia. O resultado da seleção sai em setembro. Quem ganhar deverá promover a literatura e organizar leituras ao longo de um ano, começando em 23 de abril, quando é comemorado o Dia do Livro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.