Guilherme Gonçalves/ABL
Guilherme Gonçalves/ABL

Recluso, Rubem Fonseca vai à ABL receber prêmio

Ele ganhou o Prêmio Machado de Assis, no valor de R$ 100 mil, e aproveitou rara saída para falar sobre sua relação com a literatura

Redação, O Estado de S. Paulo

16 Julho 2015 | 20h46

O escritor Rubem Fonseca fez uma rara aparição pública na tarde de ontem, ao receber, na Academia Brasileira de Letras, o Prêmio Machado de Assis pelo conjunto da obra, no valor de R$ 100 mil. “Sou um homem idiossincrático e idiossincrasias não se explicam”, disse.

Em seu discurso de pouco mais de 10 minutos, ele falou sobre sua relação com a literatura. Dispensou o púlpito e falou sobre o pequeno palco, agradecendo a presença de todos. Na saída, fez selfies.

Além dele, foram premiados, com R$ 50 mil, Roberto Acízelo de Souza, por Do Mito das Musas à Razão das Letras (Ensaio, Crítica e História Literária); Denise Bottman, pela tradução de Aguapés; Nelson Cruz, pelo infantojuvenil O Livro do Acaso; Ana Miranda, pela obra Musa Praguejadora - A Vida de Gregório de Matos (ficção); Mauro Lima e Antonia Pellegrino, roteiristas do filme Tim Maia; e  Bolívar Lamounier, por Tribunos, Profetas e Sacerdotes - Intelectuais e Ideologias no século XX (História e Ciências Sociaias). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.