Jose Miguel Gomez/REUTERS
Jose Miguel Gomez/REUTERS

Primeira edição de 'Cem Anos de Solidão' é furtada

Obra de Gabriel García Márquez, de 1967, estava exposta na Feira Internacional do Livro de Bogotá

EFE

03 Maio 2015 | 19h29

Um raro exemplar da primeira edição do livro Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez, foi furtado do pavilhão Macondo da Feira Internacional do Livro de Bogotá, na Colômbia, que homenageia o escritor. O livro era mais valioso por estar autografado pelo autor. O sumiço da obra foi detectado na noite de sábado, segundo disse à agência de notícias EFE uma fonte da Câmara Colombiana do Livro.


O exemplar pertence ao livreiro Álvaro Castillo, que o tinha emprestado à feira, que termina amanhã. Cem Anos de Solidão foi publicado pela primeira vez em 1967 pela editora Sudamericana de Buenos Aires e, desde então, tornou-se um fenômeno da literatura mundial. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.