JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Primavera Literária Brasileira leva mais de 40 escritores para a Europa e os EUA

Adriana Lisboa, Adriana Calcanhotto, Allan da Rosa, Rodrigo Ciríaco, Simone Paulino, Cíntia Moscovich, Natália Borges Polesso, Julián Fuks e Henrique Rodrigues são alguns dos autores convidados desta edição do projeto idealizado por Leonardo Tonus, professor da Sorbonne

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

21 de fevereiro de 2018 | 06h00

Tudo começou em Paris, em 2013, com 10 escritores. Idealizada por Leonardo Tonus, professor de literatura brasileira na Sorbonne, a Semana Brasil se transformou na Primavera Literária Brasileira no ano seguinte e, edição após edição, ela só cresce. Em 2016, por exemplo, ela se expandiu para a Alemanha e Holanda. Depois, Bélgica. 

Este ano, entre 14 de março e 10 de maio, mais de 40 convidados se revezarão por universidades, escolas, livrarias e instituições culturais da França, Bélgica, Luxemburgo, Alemanha e Estados Unidos em debates, saraus, leituras, lançamentos e oficinas.

Muitos dos que vão à Primavera Literária já foram lidos pelos alunos. É o caso de Julián Fuks que, segundo Tonus, era o autor dos sonhos de seus alunos do mestrado. Vencedor do Prêmio José Saramago e do Jabuti, ele participa de um debate com Conceição Evaristo na Sorbonne e autografa a edição francesa de seu livro A Resistência, Ni Partir, Ni Rester (Grasset), no Salão do Livro de Paris.

Convidado da Primavera Literária no ano passado, Henrique Rodrigues volta ao evento este ano e lança Au Suivant (Anacaona), versão de seu romance O Próximo da Fila, também no Salão e na Sorbonne. O tour de lançamento inclui ainda Rennes e Clermont-Ferrand – o livro, em português mesmo, já está sendo lido por alunos da graduação da Universidade Clermont Auvergne (uma curiosidade: um dos alunos, assim como o autor, no passado, e seu protagonista, trabalha no Mc Donald’s). Rodrigues, que faz ainda uma parada em Bruxelas, volta à França em junho, para falar sobre o livro no Festival de Toulouse. 

+++ Alberto Manguel mostra como ler importa na vida em 'O Leitor Como Metáfora'

A lista de convidados da Primavera é ampla e diversa, abarca todos os gêneros literários e mistura autores já consagrados com novas apostas – e inclui pela primeira vez escritores portugueses, como Dulce Maria Cardoso, Almeida Faria e a revelação Gonçalo Naves, de 20 anos. “Os critérios são decididos com os alunos em conjunto com o comitê organizador das universidades e instituições culturais. E o primeiro deles é uma tentativa de paridade no que diz respeito a gênero, diversidade editorial e representação etnocultural”, explica Tonus. Autores de literatura infantil e juvenil, como Ciça Fittipaldi e Lúcia Hiratsuka, e de não ficção, como Márcia Tiburi, também estão na programação. 

+++ Com 'Chão de Peixes', Lúcia Hiratsuka volta à infância - esse tempo de espanto e brincadeira

Adelaide Ivánova, Adriana Lisboa, Alexandre Vidal Porto, Adriana Calcanhotto, Allan da Rosa, Carola Saavedra, Maurício de Almeida, Rodrigo Ciríaco, Simone Paulino, Cíntia Moscovich, José Luiz Passos, Lucrécia Zappi, Luli Penna e Natália Borges Polesso estão entre os convidados, adianta Tonus que, além de ser o idealizador e um dos organizadores, se prepara para lançar seu primeiro livro de poemas. Agora Vai Ser Assim (Nós) traz textos que refletem algumas questões que mobilizam as pesquisas do professor: a situação dos refugiados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.