Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Prêmio Oceanos 2021: Mia Couto e Jeferson Tenório são finalistas; veja a lista

10 livros de escritores lusófonos estão na final do prêmio, que vai distribuir R$ 250 mil aos três primeiros colocados

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

18 de novembro de 2021 | 10h14

O Prêmio Oceanos 2021 revelou os 10 livros finalistas na manhã desta quinta-feira, 18. Obras de Mia Couto, Gonçalo M. Tavares, Cristovão Tezza e Edimilson de Almeida Pereira estão na disputa, que conta com apenas duas mulheres: Maria José Silveira e Thais Lancman. Este ano, pela primeira vez, um autor do Timor-Leste, Luís Cardoso, está entre os finalistas.

Alguns dos finalistas do Oceanos estão também na final de outros prêmios literários. Maria José Silveira e Jeferson Tenório estão no Prêmio São Paulo. Edmilson de Almeida Pereira também está, mas com outro romance. Jeferson Tenório aparece ainda na final do Jabuti, bem como Santiago Nazarian.  

O Oceanos não se divide em categorias, e obras de gêneros diferentes concorrem entre si. Nesta final (veja a lista abaixo) estão oito romances, um livro de poemas e um de contos escritos publicados em português em qualquer país lusófono em 2020. O vencedor ganha R$ 120 mil. O segundo colocado ganha R$ 80 mil e o terceiro, R$ 50 mil.

São três etapas de avaliação. Na primeira, um júri composto de 95 professores de literatura, críticos literários, escritores e poetas leu e avaliou os 1.835 livros inscritos, publicados em 10 países, para escolher os semifinalistas. Esses 54 livros foram avaliados por um segundo júri, do qual participaram brasileiros, moçambicanos e portugueses. São eles Beatriz Resende, Eliane Robert Moraes, Fábio Weintraub, Ricardo Aleixo, Nataniel Ngomane, Maria João Cantinho e Pedro Mexia.

Agora, esses 10 livros serão lidos pela angolana Ana Paula Tavares, pelos brasileiros Itamar Vieira Junior, Julián Fuks, Maria Esther Maciel e Veronica Stigger e pelos portugueses António Guerreiro e Golgona Anghel. Os vencedores do Prêmio Oceanos 2021 serão anunciados em dezembro.

O Oceanos tem coordenação-geral da gestora cultural Selma Caetano; curadoria para os países africanos de língua portuguesa de Matilde Santos, curadora da Biblioteca Nacional de Cabo Verde; Manuel da Costa Pinto, para o Brasil, e de Isabel Lucas, para Portugal. O prêmio é realizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura, pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, e conta com o patrocínio do Banco Itaú, do Instituto Cultural Vale e da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas da República Portuguesa; o apoio e governança do Itaú Cultural e apoio do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, além de apoio institucional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP.

Em 2020, os vencedores do Oceanos foram: Torto Arado, de Itamar Vieira Junior; A Visão das Plantas, de Djaimilia Pereira de Almeida; e Carta à Rainha Louca, de Maria Valéria Rezende.

Lista de finalistas do Oceanos 2021

A tensão superficial do tempo (Todavia), de Cristovão Tezza – romance brasileiro

Fé no inferno, de Santiago Nazarian (Companhia das Letras) – romance brasileiro

Inferno, de Pedro Eiras (Assírio & Alvim) – poesia portuguesa

Maria Altamira, de Maria José Silveira (Instante) – romance brasileiro

O ausente (Relicário), de Edimilson de Almeida Pereira – romance brasileiro

O avesso da pele (Companhia das Letras), de Jeferson Tenório – romance brasileiro

O mapeador de ausências (Companhia das Letras, Caminho e Fundação Fernando Leite Couto), de Mia Couto – romance moçambicano

O osso do meio (Relógio D'Água), de Gonçalo M. Tavares – romance português

O plantador de abóboras (Abysmo), de Luís Cardoso – romance timorense

Pessoas promíscuas de águas e pedras (Patuá), de Thais Lancman – contos brasileiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.