Fredrik Sandberg/Reuters
Fredrik Sandberg/Reuters

Prêmio Nobel vai pagar mais em 2017

Sem aumento há cinco anos, valor da mais prestigiosa premiação internacional em diversas áreas ultrapassa US$ 1,1 milhão

EFE

25 de setembro de 2017 | 17h43

A Fundação Nobel anunciou, nestasegunda-feira, 25, que aumentará em cerca de 12% o valor dos prêmios, que permanecia o mesmo desde 2012 (8 milhões de cooras suecas, US$ 999.682). Agora, os ganhadores de cada uma das seis categorias, receberão 9 milhões de coroas, o que significa US$ 1,1 milhão.

Há cinco anos, a instituição encarregada de velar pelo legado de Alfred Nobel reduziu o prêmio em cerca de US$ 250 mil para evitar uma diminuição de seu capital e para obter um rendimento "ajustado à inflação", que tinha diminuído na última década.

"Ainda que sejam necessárias ações contínuas para reforçar as finanças da instituição a longo prazo, consideramos que a situação tenha se estabilizado", informou em comunicado a fundação.

Em seu testamento, o sueco Alfred Nobel (1833-1896), criador do prêmio, definiu que sua fortuna fosse transformadas em valores mobiliários e seguros, e que os rendimentos fossem divididos em cinco partes iguais (o prêmio de Economia foi criado mais tarde). Depois de recuperar os bens de Nobel, que estavam espalhados pela Europa, o rei Óscar II, da Suécia, promulgou, em 1900, os estatudos da fundação, cuja principal função é salvaguardar a base econômica da premiação.

A "semana Nobel" vai começar no dia 2 de outubro.

Tudo o que sabemos sobre:
Suécia [Europa]Prêmio Nobel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.