Prêmio Nobel Orham Pamuk lança livro novo na Turquia

O escritor turco premiado com o Nobel Orhan Pamuk lançou um livro novo na Turquia nesta sexta-feira, seu primeiro desde que recebeu o prêmio. "Museum of Innocence" é uma história de amor sobre um homem rico e seu parente distante e pobre. O editor de Pamuk, Nihat Tuna, disse à Reuters que a história é ambientada em Istambul, cidade natal do escritor, nos dias de hoje. Pamuk, que recebeu o Nobel de Literatura em 2006, ainda é visto em seu país como escritor polêmico, apesar de sua popularidade e das grandes vendas de seus livros. Ele foi julgado por suas declarações sobre o massacre de armênios pelos turcos otomanos durante a 1a. Guerra Mundial -- questão extremamente delicada na Turquia -- e sobre os combates, que se arrastam há décadas, entre separatistas curdos e o Exército turco no sudeste da Turquia. O julgamento foi arquivado, mas restou um sentimento de ira gerado por suas observações. A segurança de Pamuk entrou em pauta após o assassinato, em janeiro de 2007, do destacado jornalista turco de origem armênia Hrant Dink, em Istambul. Quando era escoltado pela polícia para dentro de um tribunal, um suspeito-chave do crime avisou Pamuk para que tomasse cuidado. Alguns dos romances anteriores de Pamuk evocaram a melancolia e a grandeza decadente de Istambul, antiga capital do império otomano. Ele também já escreveu sobre a identidade da Turquia, dividida entre Oriente e Ocidente. Tuna disse que o novo romance -- que tem 592 páginas e é o segundo mais longo do escritor -- trata de amor, casamento, família e felicidade. A primeira edição em língua estrangeira será a alemã, que chegará às livrarias em dez dias. Entre os romances mais conhecidos de Pamuk estão "Neve," cujo personagem principal é baleado em Frankfurt. O escritor tem muitos leitores na Alemanha, onde vivem cerca de 2,5 turcos e seus descendentes. De acordo com o editor, uma tradução inglesa do livro também está sendo feita. Os outros livros de Pamuk incluem "Meu Nome é Vermelho", "A Maleta de Meu Pai" e "Istambul: Memória e Cidade", que foi traduzido para 58 idiomas e vendeu mais de 7 milhões de cópias em todo o mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.