FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Poeta Geraldo Carneiro é eleito o novo imortal da Academia Brasileira de Letras

Ele agora ocupa a cadeira 24, na vaga do crítico teatral Sábato Magaldi, morto no dia 15 de julho

Guilherme Sobota, O Estado de S. Paulo

27 Outubro 2016 | 17h10

O poeta e letrista mineiro Geraldo Carneiro, de 64 anos, conhecido por sua poesia bem-humorada e pelas composições interpretadas por artistas como Vinicius de Moraes, Tom Jobim, Ney Matogrosso e Gal Costa, foi eleito nesta quinta-feira, 27, como o novo imortal da Academia Brasileira de Letras. Ele recebeu 33 votos.

Ele vai ocupar a cadeira número 24, deixada vaga com a morte do crítico teatral Sábato Magaldi, em 15 de julho deste ano.

Em 2016, Geraldinho, como é conhecido, lançou Subúrbios da Galáxia (Nova Fronteira), uma antologia de seus escritos em quatro décadas de produção.

Carneiro também é dramaturgo e roteirista de TV, e seus trabalhos incluem o remake da novela O Astro, de 2011, que ganhou o Emmy Internacional, a série O Sorriso do Lagarto, baseada na obra de João Ubaldo Ribeiro, de 1991, entre muitos outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.