FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Poeta Geraldo Carneiro é eleito o novo imortal da Academia Brasileira de Letras

Ele agora ocupa a cadeira 24, na vaga do crítico teatral Sábato Magaldi, morto no dia 15 de julho

Guilherme Sobota, O Estado de S. Paulo

27 de outubro de 2016 | 17h10

O poeta e letrista mineiro Geraldo Carneiro, de 64 anos, conhecido por sua poesia bem-humorada e pelas composições interpretadas por artistas como Vinicius de Moraes, Tom Jobim, Ney Matogrosso e Gal Costa, foi eleito nesta quinta-feira, 27, como o novo imortal da Academia Brasileira de Letras. Ele recebeu 33 votos.

Ele vai ocupar a cadeira número 24, deixada vaga com a morte do crítico teatral Sábato Magaldi, em 15 de julho deste ano.

Em 2016, Geraldinho, como é conhecido, lançou Subúrbios da Galáxia (Nova Fronteira), uma antologia de seus escritos em quatro décadas de produção.

Carneiro também é dramaturgo e roteirista de TV, e seus trabalhos incluem o remake da novela O Astro, de 2011, que ganhou o Emmy Internacional, a série O Sorriso do Lagarto, baseada na obra de João Ubaldo Ribeiro, de 1991, entre muitos outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.