Peruano Vargas Llosa pensou que Nobel era um trote

O escritor peruano Mario Vargas Llosa expressou surpresa ao saber que havia recebido nesta quinta-feira o Prêmio Nobel de Literatura e até pensou que estavam lhe passando um trote quando recebeu a notícia por telefone.

REUTERS

07 de outubro de 2010 | 10h30

"Há muitos anos eu pensava que não estava entre os candidatos. A verdade é que foi uma surpresa muito grande (...) pensava que era uma brincadeira", disse Vargas Llosa, que está nos Estados Unidos, em declarações à radio peruana RPP.

O comitê que concede o prêmio elogiou a "cartografia de estruturas de poder e suas provocantes imagens de resistência individual, revolta e derrota" do renomado romancista e candidato presidencial do Peru.

"Vou me olhar no espelho e vou enrubescer", acrescentou o escritor quando lhe leram, de Lima, a descrição feita pelo comitê sobre sua obra.

"Tenho vontade de ir caminhar porque estou meio perplexo", afirmou em meio a risadas.

(Reportagem de Patricia Vélez e Marco Aquino)

Tudo o que sabemos sobre:
LIVROLLOSATROTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.