Reprodução
Reprodução

'O Pequeno Príncipe' é best-seller há mais de meio século

Livro que ganha agora animação para o cinema é o infantil mais vendido do País em 2015; obra acaba de entrar em domínio público

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

17 Julho 2015 | 03h00

Um dos mais famosos personagens da literatura universal, o Pequeno Príncipe já estampou uma enorme variedade de produtos - de sandália a joia, de chocolate a caderno. Agora, a campanha é para que a história vire um brinquedo de montar. Se 10 mil pessoas votarem a favor do projeto, no site da Lego, a ideia será avaliada pela empresa.

Publicado originalmente em 1943, nos Estados Unidos e na França, o livro de Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944) não sai de moda nem passa ano sem figurar nas listas de mais vendidos. Só em 2014, foram comercializados, em livrarias brasileiras, segundo a Nielsen, quase 140 mil exemplares da edição da Agir traduzida por Dom Marcos Barbosa - que ficou em primeiro lugar na categoria Infantil, Juvenil e Educacional, deixando para trás fenômenos atuais como Divergente, Convergente e Diário de um Banana. No ranking geral, ficou na 8.ª posição. Nada mal para um título de mais de 70 anos (no Brasil, 63) e que já está em sua 49.ª edição.

Em 2015, a editora, que não divulga quanto vendeu desde 1952, encontrou companhia. Com a entrada da obra em domínio público, qualquer um pode publicá-la. A L&PM lançou uma versão traduzida por Ivone C. Benedetti. A Novo Século manda para as livrarias, no início de agosto, a tradução de Denise Bottmann. A da Geração foi feita por Frei Betto e a da Autêntica, por Gabriel Perissé. Há outras edições no mercado - e livros de colorir. 

Segundo o levantamento feito pela Nielsen para o Estado, a concorrência está fazendo bem à obra, cujas vendas neste primeiro semestre - 152 mil exemplares, contando todas as novas edições - superaram o volume de 2014 inteiro. Em valor, isso significa mais de R$ 2 milhões. Velho conhecido dos brasileiros, o título da Agir ainda lidera o ranking - e vende duas vezes o que vende o da Geração, o segundo colocado, e mais do que ela própria no mesmo período de 2014.

Mas este não é o único título sobre o principezinho. Há HQs, livros de frases, outros baseados em desenhos, etc. E muito mais por vir. Para este ano, a Agir prevê o lançamento de três obras baseadas no filme: uma nova edição integral do livro, com a mesma tradução do Dom Marcos Barbosa e com cenas em stop-motion, edição especial em capa dura com imagens do filme em tamanho ampliado (para crianças na faixa dos 6 anos) e volume com a história detalhada do filme e imagens da animação (para todas as idades). Além disso, lança O Pequeno Príncipe Para Crianças Pequenas (adaptação para a faixa etária de 4 a 6 anos realizada por Geraldo Carneiro e Ana Paula Pedro); O Pequeno Príncipe em edição de luxo, com texto integral e um dossiê sobre a história do livro; e O Pequeno Príncipe Para Colorir, que além das ilustrações do autor trará algumas de suas frases mais famosas.

Edições estrangeiras também movimentam as livrarias.

O Pequeno Príncipe foi traduzido para 253 línguas e dialetos e vendeu cerca de 150 milhões de exemplares no mundo todo.


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.