REUTERS/Toby Melville
REUTERS/Toby Melville

Nobel para Ishiguro: surpresa e aplausos

Prêmio concedido ao autor britânico provoca reações mundo afora

O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2017 | 18h23

O britânico Kazuo Ishiguro foi anunciado nesta quinta-feira, 5, como vencedor do Nobel de Literatura de 2017. Segundo a BBC - que contactou Ishiguro antes mesmo do comitê do prêmio -, o autor definiu a distinção como uma "honra magnífica". "O mundo está em um momento de muita incerteza, e espero que todos os laureados sejam uma força para algo positivo", acrescentou.

Desde o anúncio, escritores e outras personalidades  comentaram a honraria concedida ao autor de obras como Os Vestígios do Dia. Jorge Herralde, editor de Ishiguro na Espanha, afirmou à  agência de notícias EFE que o prêmio é "tão inesperado como merecido". Herralde louvou a sutileza, elegância e profundidade do autor, cujos romances de "grande força emocional" foram destacados pelo veredicto da Academia Sueca. Andrew Motion, ex-poeta laureado do Reino Unido, também teceu elogios ao compatriota, de acordo com o Guardian.  "O mundo imaginativo de Ishiguro tem a grande virtude e valor de ser, ao mesmo tempo, altamente individual e profundamente familiar - um mundo de perplexidade, isolamento, vigilância, ameaça e encantamento", resumiu.

Luiz Schwarcz, editor da Companhia das Letras, que publica Ishiguro no Brasil, também comentou a decisão. Schwarcz ressaltou em texto no blog da editora a generosidade do britânico, bem como sua admiração pelo escritor e a alegria em vê-lo laureado. 

Veja, abaixo, mais reações ao Nobel de Literatura de 2017:

"Muito animado por Kazuo Ishiguro. Um escritor maravilhoso, uma ótima pessoa, e um dos nossos (o que quer que isso signifique)", escreveu o autor britânico Neil Gaiman.

O CEO da Amazon, Jeff Bezos, também comemorou: "Há muito meu romance favorito. Ensina a dor do arrependimento tão bem, que você vai pensar que a viveu. Parabéns, sr. Ishiguro, muito merecido!"

Daniel Galera, escritor brasileiro, autor de livros como Barba Ensopada de Sangue e Mãos de Cavalo:

Sérgio Augusto, autor e jornalista:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.