Rozette Rago/The New York Times
Rozette Rago/The New York Times

Neil Gaiman chega aos 60 anos empolgado com a adaptação de 'Sandman'

Com diversos projetos em andamento, escritor e quadrinista esbanja vitalidade; ele é um dos convidados da CCXP virtual

Guilherme Sobota, O Estado de S. Paulo

10 de novembro de 2020 | 11h00

Neil Gaiman chega nesta terça-feira, 10, à marca dos 60 anos — e que vitalidade! O escritor inglês nascido em 10 de novembro de 1960 em Portchester, na Inglaterra, está com diversos projetos em andamento, e talvez o mais aguardado pelos fãs seja justamente a primeira adaptação do clássico Sandman para a tela. Gaiman também é o convidado de honra da CCXP Worlds, a versão virtual da conferência de cultura pop brasileira, em dezembro.

Em uma entrevista recente ao portal americano Yahoo, Gaiman explicou que as filmagens do novo Sandman — um dos principais investimentos da Netflix para os próximos meses — começaram na metade de outubro. “Estou assistindo trechos todos os dias, mas nada produziu em mim uma reação tão emocional e profunda quanto ver um teste de câmera do nosso Morfeus na sua jaula de vidro. Eu o vi e disse: ‘Sim, isso é Sandman’.”

Sandman, o quadrinho, teve 75 edições entre 1989 e 1996, e conta a história de Morfeus, o Senhor dos Sonhos, uma entidade imortal de grande poder e muitos, muitos problemas pessoais. A obra é considerada um ponto alto na carreira de Neil Gaiman, reunindo assuntos e temáticas caras ao autor, como uma alta voltagem de fantasia e horror misturada com questões familiares, oferecidas numa linguagem que agrada a jovens e adultos.

“Eu já recebi muitas propostas ruins da TV para Sandman”, riu Gaiman na mesma entrevista. “Algumas delas de pessoas muito talentosas que diziam: ‘Não dá para fazer uma série de TV disso!’ Há uns 10 anos, um showrunner fantástico me ofereceu uma série em que Morfeus não aparecia até o quarto episódio!” O autor garante, porém, que agora ele e sua equipe conseguiram chegar em algo muito próximo do quadrinho.

Veja os outros projetos em que Neil Gaiman está envolvido:

CCXP Worlds

Neil Gaiman é o convidado de honra na edição da CCXP deste ano. O evento de cultura pop (denominado CCXP Worlds em 2020) vai acontecer entre os dias 4 e 6 de dezembro em formato virtual, devido à pandemia.

O autor participará de um painel da Thunder Arena, em que falará sobre sua carreira e as adaptações de suas obras nos quadrinhos e audiovisual. Em novembro, antes da participação de Gaiman na CCXP, o público poderá interagir com o convidado em uma live exclusiva, promovida pela agência de comunicação FSB  em parceria com a editora Intrínseca e a CCXP.

The Neil Gaiman Reader: Selected Fiction

A editora americana William Morrow (da HarperCollins) acaba de publicar em inglês o livro The Neil Gaiman Reader: Selected Fiction, uma coleção de 52 textos marcantes da carreira do escritor na literatura. Com trechos de seus romances mais conhecidos, como Deuses Americanos e Coraline, além de contos independentes, o livro tem um prefácio de fôlego do escritor Marlon James, vencedor do Booker Prize.

Sandman na Netflix

Ainda há poucas informações sobre a produção, mas se sabe que a Netflix está investindo uma boa grana na série. Mesmo com as filmagens já em curso, ainda não se sabe qual será o elenco — Liam Hemsworth é um dos nomes cogitados. Mas Neil Gaiman está envolvido na produção, o que deve aliviar os fãs mais fervorosos. Ainda não há data de estreia.

Sandman na Audible

Em julho, foi lançada uma versão em audiolivro do quadrinho. A primeira parte da série, que consiste em 20 episódios, se baseia nos três primeiros volumes da graphic novel. No elenco, James McAvoy como o etéreo personagem-título; Kat Dennings como sua irmã espectral, Morte; Michael Sheen como o anjo caído Lúcifer; e Riz Ahmed como o elegante pesadelo Coríntio. Gaiman é o produtor executivo da série.

Coraline ilustrado

Também neste ano, a editora Intrínseca lançou uma versão de Coraline ilustrada por Chris Riddell, um dos mais conhecidos ilustradores do Reino Unido, autor dos celebrados cartuns políticos do jornal dominical The Observer.

O livro lançado originalmente em 2002 ocupa um lugar de destaque na carreira de Neil Gaiman. Com uma trama aparentemente infantil, mas sofisticada, traz uma linguagem elaborada para contar a história de uma menina que se muda com os pais para uma estranha casa. Lá, entre várias portas, há uma cuja passagem foi bloqueada por um muro de tijolos. Certa noite, Coraline (que os vizinhos insistem em chamar de Caroline) percebe um ser passando pela porta. Seguindo-o, ela descobre outro pai e outra mãe, que a querem para sempre.

Série Deuses Americanos

Exibida no Brasil pelo Amazon Prime Video, a série Deuses Americanos, inspirada no livro de mesmo nome do autor, volta com sua terceira temporada no dia 10 de janeiro de 2021. Em uma carta aos fãs divulgada pelo seu Twitter, Neil Gaiman disse que o novo ano da série se conecta diretamente com o momento presente.

“Os Estados Unidos precisam ser para todos nós e American Gods precisa refletir isso. Essa temporada realmente me parece que é. É cheia de drama e emoção, a realidade mais crua e a estranheza mais absurda, e tem algumas das melhores atuações que a série já viu. Ela traz de volta personagens favoritos, alguns de maneiras incrivelmente novas, e nós encontraremos pessoas e deuses que nunca vimos antes. Estou orgulhoso do nosso elenco brilhante – do Ricky e da Emily, da Yetide e do Ian, Bruce, Demore, Omid e todos os outros – e do que os roteiristas fizeram para trazer a história de volta ao seu rumo.”

 

 

Obras no Brasil pela Intrínseca

Pela Intrínseca, sua principal editora no Brasil atualmente, Neil Gaiman já publicou:

  • Coraline
  • Deuses Americanos
  • Lugar Nenhum
  • Os Filhos de Anansi
  • Mitologia Nórdica
  • O Oceano No Fim do Caminho
  • Alerta de Risco
  • Faça Boa Arte
  • A Verdade É Uma Caverna nas Montanhas Negras
  • João & Maria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.