Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Morre Sergio Machado, presidente do grupo editorial Record

Empresário de 68 anos teve complicações decorrentes de uma cirurgia feita em novembro de 2015

O Estado de S. Paulo

20 Julho 2016 | 10h58

Morreu na noite desta terça-feira, 19, o presidente do grupo editorial Record, Sergio Machado, por complicações decorrentes de uma cirurgia feita em novembro de 2015, no Rio. Ainda não há informações sobre o velório.

Sônia Machado Jardim, sua irmã e sócia, assume a presidência do Grupo. 

A Record divulgou um comunicado sobre a trajetória do economista na empresa:

"Sergio nasceu em 1948, quando a editora Record, fundada pelo seu pai, Alfredo Machado, e seu tio, Décio Abreu, como distribuidora de serviços de imprensa, já contava 6 anos. Aos 24, recebeu o chamado para se integrar à empresa. 

Com a morte de Alfredo, em 1991, e já desde a década de 1970 sem a presença do tio na sociedade, Sergio assumiu a Record e reposicionou a empresa no mercado, comprando editoras e criando selos para diversificar o catálogo, que atualmente tem cerca de 8 mil títulos. Além da própria Record e os seus selos Galera e Galerinha, o Grupo mantém ainda Bertrand Brasil e o selo Difel; as editoras José Olympio, Civilização Brasileira, Paz e Terra, Verus, BestSeller (e o selo Best Business), as Edições BestBolso, Rosa dos Tempos, Nova Era e Viva Livros.

Ele deixa a mulher, Maria do Carmo, três filhas e três netos. Duas das filhas, Roberta Machado e Rafaella Machado, são diretora comercial e editora do selo Galera Record, respectivamente. Sônia Machado Jardim, sua irmã e sócia, assume a presidência do Grupo."

Leia também: Escritores e mercado editorial lamentam a morte do presidente da Record, Sergio Machado

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.