Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Morre o escritor, jornalista e roteirista José Louzeiro, aos 85 anos

Maranhense foi autor do livro-reportagem que deu origem ao filme 'Pixote, a Lei do Mais Fraco', de Hector Babenco

O Estado de S.Paulo

29 Dezembro 2017 | 22h15
Atualizado 30 Dezembro 2017 | 11h55

O escritor maranhense José Louzeiro morreu hoje, 29, em sua casa, no Rio de Janeiro, em decorrência de uma parada cardiorrespiratória. Ele atuou em veículos como os jornais Correio da Manhã e Última Hora, além da revista Manchete. 

Jornalista desde 1948, quando começou a trabalhar no jornal O Imparcial, de São Luís, sua cidade natal, Louzeiro produziu diversos livros de reportagem como Aracelli, Meu Amor.

Sua principal obra no formato foi  Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia (1976), que inspirou o filme de Hector Babenco, de 1977, do qual foi corroteirista (com o diretor e Jorge Duran). Babenco inspirou-se em outro livro dele, A Infância dos mortos, para fazer Pixote, a Lei do Mais Fraco, em 1981.

Com mais de 50 livros publicados ao todo, desde que estreou na literatura, em 1958, Louzeiro escreveu biografias e obras infanto-juvenis. Seu trabalho derradeiro foi o roteiro para o filme Vigário Geral, um dos dez que produziu para o cinema.

 

Mais conteúdo sobre:
José Louzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.