EFE
EFE

Morre aos 87 anos o escritor Franscisco González Ledesma

Ele escreveu vários livros sob o pseudônimo de Silver Kane

Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S. Paulo

03 Março 2015 | 17h40

Criador do inspetor Ricardo Méndez, que apareceu pela primeira vez no livro Dossiê Barcelona, o escritor Franscisco González Ledesma morreu na madrugada de segunda-feira, em Barcelona, sua cidade natal, aos 87 anos. Autor compulsivo, Ledesma escreveu mais de uma centena de livros sob o pseudônimo de Silver Kane, mas foi com seu nome verdadeiro que conquistou inúmeros prêmios literários, publicando em 2013 seu último romance, Peores Maneras de Morir (Piores Maneiras de Morrer), que a crítica considera "o mais sentimental e furioso" protagonizado pelo inspetor Méndez, um tipo machista que gosta das mulheres apenas na horizontal e detesta gays.

Seu inspetor, enfim, é o retrato dos policiais oriundos do período franquista, que se define como um homem "com muito passado e nenhum futuro". Incapaz de interagir com seus superiores, é um tipo solitário, que tem o pequeno apartamento abarrotado de livros com vista para o pátio interno de um prédio nada especial. Jornalista, Ledesma tinha uma visão aguda e crítica da sociedade catalã, o que lhe valeu a perseguição da censura.

Já aos 21 anos, ele teve seu romance Sombras Viejas proibido, acusado de pornográfico. Ledesma não  conseguiu publicar com seu nome verdadeiro na Espanha até 1977, recorrendo ao pseudônimo Silver Kane para lançar mais de uma centena de noveletas do gênero faroeste, além de policiais. Formado em Direito, ele fundou, em 1966, o Grupo Democrático dos Jornalistas, colaborando com diversos jornais da Espanha, entre eles El País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.