Javier Liz/EFE
Javier Liz/EFE

Morre, aos 86 anos, o escritor espanhol Juan Goytisolo

Vencedor do Prêmio Cervantes em 2014, o espanhol vivia no Marrocos

EFE

04 de junho de 2017 | 19h37

O escritor espanhol Juan Goytisolo morreu ontem, 4, aos 86 anos, em Marrakesh, onde viveu desde os anos 1980. “Morreu de causas naturais, em sua casa”, disse à EFE fontes ligadas ao Consulado da Espanha em Casablanca.

Ele será enterrado no Marrocos, como era sua vontade. O destino de seus restos mortais será o Cemitério de Larache, onde está enterrado o francês Jean Genet, escritor que Goytisolo admirava e, como ele, homossexual assumido.

Goytisolo sofreu um AVC em março e uma fratura no fêmur no ano anterior, o que o fez perder sua mobilidade, e só saía de casa para tomar um chá na praça Yamaa al Fna, que ajudou a apresentar ao mundo.

Nascido em 6 de janeiro de 1931, em Barcelona, ganhou importantes prêmios, com destaque para o Cervantes, o mais prestigioso da literatura espanhola, em 2014. Voz crítica e heterodoxa, interlocutor entre as culturas europeia e islâmica, viveu uma vida nômade e universal, que também se reflete em sua literatura. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.