José Patrício/AE
José Patrício/AE

Moacyr Scliar ganha Prêmio Jabuti por melhor ficção do ano

'Manual da Paixão Solitária' foi lançado em 2008; obra sobre Monteiro Lobato leva prêmio de não-ficção

Ubiratan Brasil, de O Estado de S. Paulo,

05 de novembro de 2009 | 00h56

A paixão em suas formas distintas foi a grande vencedora do Prêmio Jabuti de literatura, cuja entrega ocorreu na noite de quarta-feira, 4, na Sala São Paulo. "Fui tomado por sensação muito forte quando escrevi essa história", contava Moacyr Scliar sobre o romance Manual da Paixão Solitária (Companhia das Letras), eleito o Livro do Ano de Ficção. Próximo a ele, estava a pesquisadora Marisa Lajolo. "Monteiro Lobato foi um escritor mágico, pois todos gostam de reverenciá-lo e premiá-lo", dizia ela, carregando o troféu do Livro do Ano de Não-Ficção por Monteiro Lobato: Livro a Livro (Editora Unesp/Imprensa Oficial), organizado por ela e João Luís Ceccantini.

 

Veja também:

link Scliar vence Jabuti de melhor romance

 

 

Cada premiado recebeu, além de um troféu dourado, a quantia de R$ 30 mil. Antes, já haviam faturado outro Jabuti (de cor de chumbo) e mais R$ 3 mil por vencerem em suas categorias, romance e livro de teoria ou crítica literária. E ambos já previam os dividendos pela conquista. "O Jabuti tornou-se o Oscar literário do Brasil", comentou Scliar. "Saio daqui convencido de que minha carreira como escritor teve algum sentido."

 

Autor de uma vasta obra, que compreende 63 títulos entre contos, romances, crônicas, ensaios e ficção infanto-juvenil, Scliar contou que, ao escrever Manual da Paixão Solitária, foi tomado pela força da passagem bíblica, que inspirou sua história. "Eu só escrevo sobre o que gosto e sobre assunto que vai interessar o leitor, mas, nesse caso, o arrebatamento foi maior, senti-me extremamente motivado", recorda-se o escritor que, leitor assíduo da Bíblia, busca ali fonte para suas histórias.

 

Scliar garantiu que não se sentia favorito para a escolha, mesmo na confortável posição de autor do melhor romance do ano passado. "Era uma competição árdua e com vários favoritos." De fato, sua vitória resultou de uma boa briga com Milton Hatoum, classificado em segundo lugar na categoria, com o livro Órfãos do Eldorado (Companhia das Letras).  Antes de conquistar o prêmio de melhor ficção do ano, Scliar venceu os Jabutis de 1993 na categoria romance com Sonhos Tropicais e em 1998 na categoria contos com O Olho Enigmático.

 

A vitória, dividida com a mulher Judith ("Um escritor sempre necessita da presença feminina por perto"), motivou o escritor de 72 anos que, para justificar a fama de profícuo, já prepara um novo romance. Segundo ele, vai se chamar Eu Vos Abraço Milhões. "Trata-se de uma história de um jovem em busca de seus ideais, ambientada nos anos 1930, no Rio de Janeiro, durante a era de Getúlio Vargas."

 

A facilidade narrativa, Scliar credita aos pais e à tradição do Rio Grande do Sul, onde nasceu, de incentivar a leitura. "Meu pai era um grande contador de histórias enquanto minha mãe criava condições para que eu pudesse ler."

 

Alternativa educacional que certamente seria aplaudida por Monteiro Lobato (1882-1948), cuja documentação vem sendo restaurada e digitalizada por uma equipe de pesquisadores da qual participa Marisa Lajolo. Pós-doutora em literatura comparada pela Brown University (EUA), ela acredita que o prêmio dá uma chancela no gênero infantil na área da teoria literária e da crítica. "O livro é fruto de uma pesquisa científica, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de SP (Fapesp) e pelo CNpQ. Eu acho que é um livro bastante representativo da maturidade da área de estudos da literatura infantil e de leitura no Brasil."

 

O livro, no entanto, é fruto de um trabalho maior e mais ambicioso, que pretende tornar público a documentação de Monteiro Lobato, avaliada em 2.500 papeis. "Há muita coisa inédita", anuncia Marisa, que aponta retratos de família e fotografias, desenhos e aquarelas de autoria do próprio Lobato como destaques do acervo. Segundo ela, a iconografia permitirá estudar mais detalhadamente a história das campanhas de Lobato para a exploração do petróleo no Brasil. E, embora conte com importantes apoios (CNPq, Fapesp e Unicamp), o projeto só terá a ganhar com a visibilidade dada pelo Prêmio Jabuti.

 

A cerimônia de premiação contou com a presença de quase todos os escolhidos, desde veteranos como Carlos Guilherme Mota, Milton Hatoum e Humberto Werneck, até jovens promissores como Vanessa Bárbara e Fabrício Carpinejar que, além de um par de óculos vistoso, trazia a palavra "bravo" grafada na nuca.

 

Presidente da Câmara Brasileira do Livro, organizadora da festa, Rosely Boschini destacou a boa performance do mercado editorial diante da crise que marcou o final do ano passado e o início deste. "Entre 2006 e 2008, foram lançados 57 mil novos livros no Brasil, além de um bilhão de exemplares. Um sinal de vitalidade."

 

O livro de não-ficção ganhador do prêmio deste ano foi "Monteiro Lobato: Livro a Livro", de Marisa Lajolo e João Luís Ceccantini, editado pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo e Editora Unesp.

 

A cerimônia na Sala São Paulo revelou os melhores livros do ano de ficção e não-ficção. Os vencedores das categorias jáhaviam sido anunciados no final de setembro. Fabrício Carpinejar levou o Jabuti de contos e crônicas, com seu livro Canalha!, e Alice Ruiz ganhou o prêmio de poesia, com Dois Em Um.

 

As obras escolhidas como livro do ano de ficção e não-ficção ganham R$ 30 mil cada, e os vencedores das categorias R$ 3 mil.

 

Veja abaixo a lista dos premiados do Jabuti 2009:

 

Romance

1º lugar -"Manual da Paixão Solitária", Moacyr Scliar (Companhia das Letras)

2º lugar -"Orfãos do Eldorado", Milton Hatoum (Companhia das Letras)

3º lugar -"Cordilheira", Daniel Galera (Companhia das Letras)

Contos e Crônicas

1º lugar -"Canalha! - crônicas", Fabricio Carpinejar (Editora Bertrand Brasil)

2º lugar -"Ostra feliz não faz pérola", Rubem Alves (Editora Planeta do Brasil)

3º lugar -"Os comes e bebes nos velórios das gerais e outras histórias", Déa Rodrigues da Cunha Rocha (Auana Editora)

 

Poesia

1º lugar -"Dois em um", Alice Ruiz S. (Editora Iluminuras)

2º lugar -"Antigos e soltos: poemas e prosas da pasta rosa", Instituto Moreira Salles (Instituto Moreira Salles)

3º lugar -"Cinemateca", Eucanaã Ferraz (Companhia das Letras)

3ºlugar - "Outros barulhos", Reynaldo Bessa (edição do autor)

Infantil

1º lugar - "A Invenção do Mundo Pelo Deus-Curumim", Braulio Tavares (Editora 34)

2º lugar -"No Risco do Caracol", Maria Valéria Rezende e Marlette Menezes (Autêntica Editora)

3º lugar - "Era Outra Vez um Gato Xadrez", Leticia Wierzchowski (Editora Record)

 

Juvenil

1º lugar -"O fazedor de velhos", Rodrigo Lacerda (Cosac Naify)

2º lugar -"Cidade dos deitados", Heloisa Prieto (Cosac Naify)

3º lugar -"A distância das coisas", Flávio Carneiro (Edições SM)

 

Biografia

1º lugar - "O Sol do Brasil", Lilia Moritz Companhia das Letras (Companhia das Letras)

2º lugar -"José Olympio, o Editor e sua Casa", José Mario Pereira (GMT Editores)

3º lugar -"O Santo Sujo: a Vida de Jayme Ovalle", Humberto Werneck (Cosac Naify)

 

Reportagem

1º lugar -"O Livro Amarelo do Terminal", Vanessa Bárbara (Cosac Naify)

2º lugar -"O Sequestro dos Uruguaios - uma Reportagem dos Tempos da Ditadura", Luiz Cláudio Cunha (L&P Editores)

3º lugar -"1968 - o que Fizemos de Nós", Zuenir Ventura (Editora Planeta do Brasil)

 

Teoria/Crítica literária

1º lugar -"Monteiro Lobato: Livro a Livro", Marisa Lajolo e João Luís Ceccantini (Editora Unesp / Imprensa Oficial)

2º lugar -"Pensamento e 'Lirismo Puro' na Poesia de Cecília Meireles", Leila V. B. Gouvêa (Editora Universidade de São Paulo)

3º lugar -"Literatura da Urgência Lima Barreto no Domínio da Loucura", Luciana Hidalgo (Annablume Editora)

Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Comunicação e Artes

1º lugar - "Coleção Princesa Isabel - Fotografia do Século XIX", Bia e Pedro Corrêa Lago (Capivara Editora)

2º lugar - "Árvores Notáveis - 200 Anos do Jardim Botânico do Rio de Janeiro" (livro e guia de bolsa), Andréa Jakobsson Estúdio Editorial (Andréa Jakobsson Estúdio Editorial)

3º lugar - "Tarsila do Amaral", Lygia Eluf (Imprensa Oficial do Estado)

Projeto Gráfico

1º lugar -"Fazendas Mineiras", Marcelo Drummond & Marconi Drummond (Cemig)

2º lugar -"A História do Brazil de Frei Vicente de Salvador", Maria Lêda Oliveira (Versal Editores)

3º lugar -"Isay Weinfeld", Roberto Cipolla (Bei Editora)

 

Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil

1º lugar -"O Matador", Odilon Moraes (Editora Leitura) - BH

2º lugar -"De Passagem", Marcelo Cipis (Companhia das Letras)

3º lugar - "Alfabeto de Histórias", Gilles Eduar (Editora Ática)

 

Ciências Exatas, Tecnologia e Informática

1º lugar - "Introdução à Quimica da Atmosfera - Ciência, Vida e Sobrevivência", Ervim Lenzi e Luzia Otilia Bortotti Favero (LTC - Livros Técnicos e Científicos Editora)

2º lugar - "Fundamentos de Metrologia Científica e Industrial", Armando Albertazzi G. Jr. e André R. de Souza (Editora Manole)

3º lugar - "Mapa do Jogo", Lucia Santaella e Mirna Feitoza (Cengage Learning Edições)

 

Educação, Psicologia e Psicanálise

1º lugar -"A Voz e o Tempo", Roberto Gambini (Ateliê Editorial)

2º lugar -"Religiosidade e Psicoterapia", Claudia Bruscagin, Adriana Sávio, Fátima Fontes e Denise Mendes Gomes (Editora Roca)

3º lugar - "Educação à distância: o Estado da Arte", Fredric Michael Litto (Pearson Education do Brasil)

 

Didático e Paradidático

1º lugar - "História e Cultura Africana e Afro-Brasileira", Nei Lopes (Barsa Planeta Internacional)

2º lugar - "Meu primeiro álbum de piano solo", Dulce Auriemo (D.A. Produções Artísticas)

2º lugar - "Coleção cidade educadora - Diário de bordo do aluno 1 - Volume Amarelo", Áureo Gomes Monteiro Júnior, Célia Cris Silva e Júlia Scandiuci Figueiredo (Aymará Edições e Tecnologia)

3º lugar - "Literatura Infantil Brasileira: um Guia para Professores e Promotores de Leitura", Vera Maria Tietzmann Silva (Cânone Editorial)

 

Economia, Administração e Negócios

1º lugar - "Valores Humanos & Gestão. Novas Perspectivas", Maria Luisa Mendes Teixeira (organizadora) (Editora Senac São Paulo)

2º lugar -"Estratégia e Competitividade Empresarial - Inovação e Criação de Valor", Luiz Carlos Di Serio e Marcos Augusto de Vasconcelos (Saraiva)

3º lugar - "Meio Ambiente e Crescimento Econômico: Tensões Estruturais", Gilberto Dupas (Editora Unesp)

 

Direito

1º lugar - "Introdução ao Pensamento Jurídico e à Teoria Geral do Direito Privado", Rosa Maria de Andrade Nery (Editora Revista dos Tribunais)

2º lugar -"Execução", José Miguel Garcia Medina (Editora Revista dos Tribunais)

3º lugar -"Código de Processo Civil - Comentado Artigo por Artigo", Daniel Mitidiero e Luiz Guilherme Marinoni (Editora Revista dos Tribunais)

3ºlugar - "Atual Panorama da Constituição Federal", Carlos Marcelo Gouveia (Saraiva)

Capa

1º lugar - "Moby Dick", Luciana Facchini (Cosac Naify)

2º lugar -"Jovem Stálin", João Baptista da Costa Aguiar (Companhia das Letras)

3º lugar -"Introdução à filosofia", Rex Design (Editora WMF Martins Fontes)

Ciências Humanas

1º lugar - "História do Brasil - Uma Interpretação", Adriana Lopez e Carlos Guilherme Mota (Editora Senac São Paulo)

2º lugar - "Veneno Remédio", José Miguel Wisnik (Companhia das Letras)

3º lugar - "A Aparição do Demônio na Fábrica", José de Souza Martins (Editora 34)

 

Ciências Naturais e Ciências da Saúde

1º lugar - "Fundamentos de Dermatologia", Marcia Ramos-e-Silva e Maria Cristina Ribeiro de Castro (Editora Atheneu)

2º lugar -"Oftalmogeriatria", Marcela Cypel e Rubens Belfort Jr. (Editora Roca)

3º lugar - "Guia de Propágulos & Plântulas da Amazônia", José Luís Campana Camargo et al (Inpa)

 

Tradução de Obra Literária Francês-Português

1º lugar -"O Conde de Monte Cristo", André Telles e Rodrigo Lacerda (Jorge Zahar Editor)

2º lugar - "Topografia Ideal para uma Agressão Caracterizada", Flávia Nascimento (Editora Estação Liberdade)

3º lugar - "A Elegância do Ouriço", Rosa Freire D'aguiar (Companhia das Letras)

 

Tradução

1º lugar -"A Morte de Empédocles / Friedrich Hölderlin", Marise Moassaba Curioni (Iluminuras).

2º lugar -"Satíricon", Cláudio Aquati (Cosac Naify).

3º lugar -"Os Irmãos Karamázov - 2 Volumes", Paulo Bezerra

Tudo o que sabemos sobre:
Prêmio JabutiMoacyr Scliar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.