Iara Morselli/Estadão
Iara Morselli/Estadão

Médico Paulo Niemeyer Filho é eleito imortal da ABL

Neurocirurgião venceu disputa com Daniel Munduruku e Joaquim Branco pela cadeira 12

André Cáceres, O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2021 | 16h42
Atualizado 18 de novembro de 2021 | 17h25

O neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho foi eleito para a Academia Brasileira de Letras (ABL) em sessão híbrida no Petit Trianon, na sede do órgão, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, 18.

Niemeyer Filho concorria com Joaquim Branco e Daniel Munduruku à cadeira 12, que estava vaga desde a morte do crítico literário Alfredo Bosi, em 7 de abril de 2021.

A candidatura do escritor indígena Daniel Munduruku havia sido endossada por mais de cem escritores, que assinaram uma carta em apoio à sua candidatura. Entre os nomes, estão Chico Buarque, Ailton Krenak, Marcelo Rubens Paiva, Alice Ruiz, Pedro Bandeira, Xico Sá, Ruth Rocha, Ruy Castro e Viviana Bosi, filha do ex-ocupante da cadeira 12.

Mesmo com o apoio desses intelectuais, o médico recebeu 25 votos de 34 possíveis.

Paulo Niemeyer Filho é médico desde os a década de 1970, tendo introduzido importantes e inovadoras técnicas de neurocirurgia no Brasil ao longo das últimas décadas. Atualmente é diretor médico do Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer e membro do Conselho da Fundação do Câncer. 

Em 2020, o médico lançou o livro No Labirinto do Cérebro, pela editora Objetiva, selo da Companhia das Letras, em que fala de sua experiência como neurocirurgião e descreve as principais descobertas recentes nesse campo do conhecimento. O livro será transformado em série documental em 2022.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.