Adrian DENNIS / AFP
Adrian DENNIS / AFP

Maryse Conde ganha prêmio nobel alternativo de literatura

A New Academy foi fundada por mais de 100 figuras culturais suecas no início deste ano, em resposta ao escândalo e ao adiamento do Nobel

Reuters

12 Outubro 2018 | 20h28

Maryse Conde, do território do Caribe francês de Guadalupe, recebeu o Prêmio da Nova Academia em Literatura, criado depois que a Academia Sueca adiou o Nobel literário deste ano, na tentativa de lidar com o resultado de um escândalo de estupro.

A New Academy foi fundada por mais de 100 figuras culturais suecas no início deste ano, em resposta ao escândalo e ao adiamento do Nobel.

“Em seu trabalho, ela descreve os estragos do colonialismo e o caos pós-colonial em uma linguagem que é ao mesmo tempo precisa e envolvente”, disse a New Academy ao premiar Conde.

Pela primeira vez em décadas, os prêmios Nobel deste ano não incluíram nenhum prêmio de literatura após um profundo desacordo e deserções na Academia Sueca, que deixou incapaz de selecionar um vencedor.

A controvérsia gira em torno do marido de um dos membros da Academia que foi condenado a dois anos de prisão por estupro no início deste mês. Ele negou as acusações e está apelando do veredicto.

A Academia Sueca nomeou dois novos membros na semana passada e está trabalhando para preencher outros lugares vazios e reconstruir a confiança.

Mais conteúdo sobre:
Guadalupe [PI]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.