Marcela Barros|Divulgação
Marcela Barros|Divulgação

Marcos Mion retrata a história do filho autista em livro

Em 'A Escova de Dentes Azul', o apresentador de TV se inspira em Romeo, de 11 anos, e no Natal em que ele pediu uma escova de dentes azul de presente

Adriana Del Ré, O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2016 | 16h18

Exibido nas noites de sábado, na Record, o programa Legendários faz o apresentador Marcos Mion exibir seu lado mais divertido, estilo, aliás, que virou sua marca desde os tempos de MTV – como esquecer de suas observações hilárias no Piores Clipes do Mundo? No ar desde 2010, a atração entra em nova temporada no ano que vem, mas Mion não revela as novidades. “Ainda estamos trabalhando nelas”, despista. “É um programa que tenho o maior orgulho do mundo de fazer, de resgatar a diversão, a loucura de sábado à noite, como acontecia com Viva a Noite, o Perdidos (na Noite), Sabadão Sertanejo, e não tinha mais esse espaço na TV até Legendários chegar.”

Nos últimos anos, Mion também tem chamado atenção por suas atitudes de bom pai para seus três filhos, Donatella, Stefano e Romeo. Agora, inspirado por Romeo, de 11 anos, que tem autismo, Mion acaba de lançar o livro infantil A Escova de Dentes Azul, com encantadoras ilustrações de Fabiana Shizue. O livro retrata o Natal do ano passado da família Mion, em que, enquanto Donatella e Stefano traziam em suas listas endereçadas ao Papai Noel brinquedos modernos, roupas, tênis e outros itens, Romeo queria nada além do que uma escova de dentes azul. O pedido mostra que a alegria pode estar nas pequenas coisas. E as ações de Romeo ao longo da história, que a felicidade está nos simples atos. 



No livro, Mion compartilha também com os leitores mirins e suas famílias um pouco de seu cotidiano com o filho, que tem Transtorno do Espectro Autista (TEA). Romeo, por exemplo, assiste a filmes selecionados especialmente para ele no iPad, antes de dormir, não porque os pais privilegiam o filho mais velho em relação aos menores, mas por uma necessidade mesmo. “Para a gente, é uma coisa funcional. Se o Romeo não tem o iPad na cama dele, ele não desliga e a gente não dorme. A cabeça dele não desliga. Fica perguntando às vezes a mesma pergunta 200 vezes sem parar. Isso é um exemplo entre muitos outros”, explica Mion.

Ele conta, que, por causa de situações como essas, chegou uma hora em que ele e a mulher, Suzana Gullo, precisaram ter uma conversa com os outros dois filhos, que reclamavam para os dois que Romeo podia fazer coisas que eles não podiam. “Sentamos como família e comecei a falar para eles: o Romeo é uma criança especial, ele tem autismo. E vou contar um segredo para vocês: o autismo faz o Romeo ter superpoderes que só ele tem”, lembra ele. “Isso foi uma coisa que me veio na hora, porque a única certeza que eu tinha era que eu não queria que fosse uma coisa pesarosa, ruim ou pra baixo. Comecei a dar as características principais do autista como superpoderes. Foi tão legal que, no final, eles disseram: por que ele tem e eu não (superpoderes)?”



Essa conversa foi usada no livro, mas por uma narradora especial: a simpática Pankeka, golden retriever dos Mions. Como nasceu a ideia de usá-la na narração? “Foi uma sugestão do pessoal da editora. Na hora que eles me falaram isso, falei: cara, isso pode ser muito bom. Os cachorros têm muito em comum com as pessoas do Espectro, muito mais do que a maioria das pessoas imagina. E faço esse paralelo direto. A Pankeka fala assim: como eu, o Romeo tem um amor incondicional.”

A história do livro é um desdobramento do texto que Mion postou em seu Facebook – Lições que aprendi com meu filho autista –, em dezembro de 2015. Ali, o apresentador contava sobre o presente que Romeo tinha pedido, uma escova de dentes azul. E o texto viralizou. 



Mion foi procurado por Marcelo Duarte, da Panda Books, que lhe sugeriu transformar aquele emocionante relato num livro. Mion topou. Ele só precisava adaptar o material para o público infantil, inserindo mais elementos sobre o autismo. “Meu objetivo são as crianças, quero chegar nelas. O Romeo convive com crianças que amam ele, a classe dele na escola ama ele, os pais dessas crianças também agradecem essa convivência”, diz. “Vi que é possível você acabar com o preconceito e a falta de conhecimento diretamente na criança, e isso torna meu objetivo mais realista. A criança cresce como um cidadão mais consciente, com nível de cidadania mais elevado e mais tolerante, conhecedor da causa.”

A ESCOVA 

DE DENTES AZUL

Autor: Marcos Mion

Ilustrações: Fabiana Shizue

Editora: Panda Books (47 págs.; R$ 39,90) 

Mais conteúdo sobre:
Marcos Mion

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.