Mandela diz que não escreveu prefácio do livro de líder do Congo

Nelson Mandela negou na terça-feira ter escrito um prefácio atribuído a ele do livro do presidente da República do Congo, Denis Sassou-Nguesso, e ameaçou tomar "medidas apropriadas".

REUTERS

20 de outubro de 2009 | 14h11

A Fundação Mandela disse que o ex-líder sul-africano e Nobel da Paz decidiu no ano passado não escrever mais prefácios de livros.

"A Fundação Nelson Mandela tomou conhecimento de que um livro de Denis Sassou-Nguesso, presidente da República do Congo, afirma ter um prefácio escrito por Nelson Mandela", disse a fundação em comunicado à imprensa. "Essa é uma alegação falsa. Mandela não leu o livro nem escreveu um prefácio para ele".

O livro "Straight Speaking for Africa" foi publicado pela Africa World Press.

"Condenamos esse abuso descarado do nome de Mandela. Vamos tomar as medidas cabíveis", disse a fundação.

Pelo prefácio do livro, Mandela teria dito que Sassou-Nguesso é um dos grandes líderes da África que trabalharam incansavelmente para libertar povos oprimidos dos grilhões que os prendiam.

Não houve reação imediata do gabinete de Sassou-Nguesso.

Nelson Mandela, de 91 anos, foi encarcerado por 27 anos pelo governo do apartheid na África do Sul antes de chegar à Presidência na primeira eleição democrática no país, em 1994.

Ele deixou a Presidência em 1999, e desde então se afastou da vida pública.

(Reportagem de Gordon Bell)

Tudo o que sabemos sobre:
LIVROMANDELACONGO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.